Descrição de chapéu Obituário Denise Maria Maia (1953 - 2020)

Mortes: Apaixonada por educação, espalhou sonhos e conhecimentos

Denise Maria Maia tinha como principais referências Paulo Freire e Paul Singer

São Paulo

A curitibana Denise Maria Maia tinha duas casas e muitos sonhos espalhados pelo caminho. Ela morava em um apartamento próximo à UFPR (Universidade Federal do Paraná) onde passou mais de quatro décadas como aluna, pesquisadora, ativista e, finalmente, professora titular.

Nos arredores do Parque Barigui, em Curitiba (PR), ficava o segundo endereço: a casa onde colecionou obras de arte, artesanato, livros, discos, objetos de inúmeras viagens. Ali cultivava também uma horta, motivo de orgulho.

Denise era graduada em Ciências Econômicas pela UFPR, com mestrado em Desenvolvimento Econômico (UFPR) e doutorado em Educação (UFMG). Ela lecionava na UFPR desde o início da década de 80 e também era tesoureira da Associação dos Professores da Universidade Federal do Paraná.

Denise Maria Maia (1953-2020)
Denise Maria Maia (1953-2020) - Facebook da Associação dos Professores da UFPR

Em seu memorial para o concurso de titular, escolheu como frase de abertura “a leitura como norte e a escola pública como caminho”. Paulo Freire e Paul Singer eram suas principais referências.

Denise trabalhou no Ipardes (Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social) por 12 anos, inclusive como pesquisadora.

Na UFPR, desenvolveu pesquisas sobre políticas públicas para empreendimentos de economia popular solidária e desigualdade, produção de alimentos, geração de rendas e recuperação ambiental e sobre segurança e desenvolvimento econômico no Brasil.

Com uma perda auditiva de cerca de 30%, tinha genuíno interesse em compreender o que o outro tinha a dizer. Quando falava de seus interesses, era com o olhar apaixonado, mas nada doutrinador.

Curou-se de um câncer de mama e passou 2020 dedicada ao projeto colaborativo “2020, Demografia Econômica da Covid no Paraná”.

Denise não resistiu às complicações da doença que estudava e morreu no dia 14 de dezembro, aos 67 anos. Ela foi casada duas vezes e deixa um filho.

coluna.obituario@grupofolha.com.br

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missa

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.