Festa clandestina com 300 pessoas é encerrada após operação em Ribeirão Preto

Eventos do tipo em meio ao pior momento da pandemia têm se tornado comuns nos últimos dias

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Ribeirão Preto

Uma festa clandestina com a participação de cerca de 300 pessoas, que era realizada em meio à fase emergencial decretada no estado de São Paulo devido à pandemia, foi encerrada neste final de semana em Ribeirão Preto (a 313 km da capital paulista).

Realizada num pesqueiro e com três atrações musicais, a festa chamada Piseiro na Roça cobrava R$ 10 de entrada dos homens. “Elas VIP [sic] a noite toda”, anunciava o cartaz do evento.

O cenário da pandemia na cidade e no estado impede a realização de eventos com aglomerações, como o flagrado pela operação desencadeada na noite de sábado (10). Ribeirão Preto tem na tarde desta segunda-feira (12) 286 pessoas internadas em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva), que estão com ocupação de 91,4%.

A força-tarefa, formada por órgãos como Vigilância Sanitária, Fiscalização Geral do Município, Promotoria, Polícia Militar, Polícia Civil e Guarda Civil Metropolitana, chegou ao local, no Jardim Florestan Fernandes, após uma denúncia anônima.

As equipes encontraram os presentes —principalmente jovens— sem máscaras. E, como já constatado em eventos do tipo, sem nenhum distanciamento.

Uma pessoa que segundo a operação seria o organizador do evento fugiu do local, enquanto três músicos foram levados à delegacia. Após serem ouvidos, foram liberados.

Nas paredes do ambiente, duas cartolinas indicavam os preços das bebidas, que iam de R$ 5 (cerveja) a R$ 120 (uísque). O cartaz do evento deixava claro que era proibida a entrada no local com bebidas.

A Folha não conseguiu localizar o organizador do evento nesta segunda-feira.

Mas não foi só na cidade do interior paulista que houve festa com centenas de pessoas em meio à pandemia. Aliás, elas têm se tornado comuns nos últimos dias.

Neste domingo (11), uma fiscalização do governo do estado e da prefeitura da capital fechou uma festa clandestina no Parque São Jorge, zona leste da capital. Cerca de 50 pessoas estavam no local.

Imagem mostra equipes da prefeitura e da polícia à espera de entrada em festa clandestina
Equipes da operação conjunta chegam ao pesqueiro em que a festa clandestina com 300 pessoas era realizada em Ribeirão Preto - Divulgação/GCM

No dia anterior, a Polícia Civil de São Paulo, em ação com o Procon e a Vigilância Sanitária, encerrou um bingo clandestino que reunia 97 pessoas no centro da capital, a maioria idosos.

Também no sábado, em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, um evento com cerca de 300 pessoas foi flagrado em uma operação conjunta feita por Polícia Militar e Guarda Civil Municipal.

De acordo com a polícia, os agentes encontraram os jovens aglomerados e quase todos sem máscara. Duas armas foram apreendidas, além de munições.

Na última quinta-feira (8), outra festa clandestina, desta vez com 46 pessoas em um bar de São Paulo, foi encerrada e 9 dos presentes, que seriam os organizadores, foram levados ao 80º DP, na Vila Joaniza.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.