Cinco pessoas morrem em carro soterrado em Brumadinho (MG)

Entre as vítimas estão duas crianças de 3 e 6 anos; família estava desaparecida desde sábado (8)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

Cinco pessoas da mesma família morreram no último sábado (8) após o carro em que estavam ter sido soterrado no condomínio Retiro do Chalé, em Brumadinho, Região Metropolitana de Belo Horizonte. O deslizamento da encosta, que também destruiu um imóvel, ocorreu em meio às fortes chuvas que atingem Minas Gerais neste início de ano.

Os corpos foram encontrados nesta segunda-feira (10) durante busca das polícias Militar e Civil e do Corpo de Bombeiros. A família das vítimas havia notificado as autoridades do desaparecimento dos parentes e pedido ajuda nas redes sociais para encontrá-los.

As vítimas são Henrique Alexandrino (41), Deisy Alexandrino (40), Vitor Alexandrino (6), Ana Alexandrino (3) e Geovane Vieira (42).

Quatro das cinco vítimas do soterramento no condomínio Retiro do Chalé, em Brumadinho

Primo de Henrique, o secretário de Saúde de Goiás, Ismael Alexandrino, lamentou as mortes e agradeceu o apoio dos amigos. "Que Deus, na sua infinita bondade, conforte nossa família e os receba", escreveu nas redes sociais.

Mais cedo, Alexandrino havia dito que os familiares estavam indo de Paula Cândido (MG) para o aeroporto de Confins. "Última vez que o carro foi visto foi no pedágio de Itabirito-MG, sábado, 08/01/22, à tarde. Já estamos há dois dias sem qualquer contato ou notícias."

Segundo o portal G1, Deisy ligou para familiares avisando que eles seguiriam uma rota alternativa devido à interdição da BR-040, mas não informou o trajeto.

As chuvas que atingem Minas Gerais afetaram a circulação de veículos em mais de cem pontos nas rodovias que cruzam o estado, segundo as polícias rodoviárias estadual e federal. São ao menos 76 interdições parciais e outras 26 totais em todo o estado.

Participaram das buscas pela família as polícias Civil e Militar e o Corpo de Bombeiros - Corpo de Bombeiros MG/Divulgação

As chuvas colocaram 145 municípios em situação de emergência. Rios inundaram, moradores deixaram suas casas devido a alagamentos ou ao risco de rompimento de barragens, e a circulação de veículos em rodovias foi afetada em mais de cem pontos. Vale, CSN e Usiminas paralisaram suas operações.

Neste mês, a maior concentração de chuva foi registrada na região metropolitana de Belo Horizonte e nas regiões central e oeste de Minas. Em dezembro, as fortes chuvas causaram estragos no vale do Jequitinhonha e na região norte do estado, bem como no sul da Bahia.

Ao todo, desde outubro do ano passado, as chuvas provocaram nove mortes no estado —os óbitos decorrentes da tragédia em Capitólio não serão considerados nesse balanço até o fim das investigações. Além disso, 13.734 pessoas tiveram que deixar suas casas temporariamente e 3.409 ficaram desabrigadas.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Leia tudo sobre o tema e siga:

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.