Descrição de chapéu Mobilidade

Rompimento de tubulação abre cratera na Mooca, na zona leste de SP

Buraco afundou uma pista e parte da via contrária na rua Visconde de Cairu

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Uma cratera "engoliu" nesta terça-feira (8) parte do asfalto entre as ruas Visconde de Cairu e Canuto Saraiva, na Mooca, na zona leste de São Paulo. O trânsito precisou ser interrompido pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego).

O buraco, cerca de três metros de comprimento, foi provocado pelo rompimento de uma tubulação subterrânea.

Cratera aberta no cruzamento entra as ruas Visconde de Cairú e Canuto Saraiva, na Mooca, zona leste de São Paulo, após um problema em tubulação da Sabesp, nesta terça-feira (8) - Adriano Vizoni/Folhapress

Em nota, a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) disse que uma equipe constatou que a galeria que recebe água das chuvas, localizada abaixo da rede da companhia, também está rompida e aguarda que a prefeitura faça o reparo do equipamento.

"Somente depois disso será possível executar o conserto da tubulação", disse a empresa de saneamento do governo João Doria (PSDB).

Segundo a Sabesp, o problema não afeta o abastecimento de água no bairro. A empresa não deu prazo para o asfalto ser refeito.

Procurada, a gestão Ricardo Nunes (MDB) respondeu, por volta das 19h desta terça, que "os trabalhos de recomposição de galeria de águas pluviais já foram iniciados".

Em nota, a administração municipal também informa que agentes da CET estão no local para orientar os condutores quanto aos desvios.

"Para quem segue no sentido bairro, o desvio é feito da Canuto Saraiva para a alameda Rubiao Jr. / rua Borges Figueiredo / Cons. Benevides retornando em seguida para a Canuto Saraiva", afirma.

"Aqueles que seguem no sentido centro, são desviados da Canuto Saraiva para a Cons. Benevides / João Antonio de Oliveira / Guatingueta retornando para a Canuto Saraiva a seguir", completa.

Na última terça-feira (1º), o rompimento de uma rede de esgoto, por causa de uma obra da linha 6-laranja do metrô, abriu uma cratera na pista local da via.

O trânsito na altura das pontes da Freguesia do Ó e do Piqueri (zona oeste de São Paulo) só deve ser liberado a partir de abril. A pista central foi aberta dois dias depois.

Em um primeiro momento, o buraco tomou conta apenas da primeira faixa da pista local da marginal Tietê. Durante o dia a cratera aumentou de tamanho, e por volta das 18h já atingia três faixas da pista local.

O rompimento da tubulação de esgoto aconteceu quando o tatuzão, equipamento responsável pela escavação dos túneis do metrô, passava cerca de três metros abaixo. O esgoto inundou o poço de ventilação da obra e fez ceder o asfalto. A causa do rompimento está sendo investigada.

Em outro acidente com queda de asfalto, no dia 9 de janeiro, a pista local no km 214 da rodovia Presidente Dutra, em Guarulhos, na Grande São Paulo, teve de ser interrompida ao trânsito.

Por causa da abertura da cratera, 12 casas vizinhas ao local do acidente, provavelmente provocado por causa da chuva, tiveram de ser interditadas.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.