Descrição de chapéu Santos violência

Câmera registra momento em que idoso é agredido em Santos

Delegada afirma que imagem mostra golpe no peito; OUTRO LADO: Advogado diz que imagem não confirma área do corpo atingida

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que o aposentado Cesar Finé Torresi, 77, é agredido por Tiago Gomes de Souza, 39, em Santos (SP), no sábado (8). Torresi foi socorrido, mas acabou morrendo. O agressor segue preso.

As imagens captaram a agressão de longe e é possível ver o aposentado na calçada, de camiseta branca, e o momento em que recebe um golpe pela frente e cai de costas no chão. A delegada Liliane Lopes Doretto, responsável pela investigação, disse que a filmagem vai auxiliar no inquérito.

"Dá para ver que houve surpresa [da vítima], impulso [do agressor] e foi na região do peito, diferente da versão do autor, de que foi um mero chute no quadril. Houve um chute forte e com impulso", afirmou Doretto.

Cesar Finé Torresi é um homem branco com o cabelo grisalho
Cesar Finé Torresi, 77, morreu após levar chute enquanto passeava com neto de 11 anos - Leitor

O advogado Eugenio Malavasi, que defende Souza, afirmou que a imagem não permite identificar a área do golpe e que não muda o contexto.

"Pela imagem juntada é impossível aferir o local [do corpo atingido], todavia, isso não muda em nada o contexto, visto que o dolo foi o de lesionar e não de matar, portanto, lesão corporal seguida de morte", afirmou.

Tiago Gomes de Souza, 39, simula golpe em idoso durante reconstituição do crime na quinta-feira (13) - Reprodução/Polícia Civil

O Ministério Público, por meio do promotor Fabio Fernandez, do Tribunal do Júri de Santos, denunciou Souza no domingo (16) por homicídio por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima. Além da condenação, Fernandez pede na denúncia o pagamento mínimo de R$ 300 mil para reparação pelos danos morais causados aos herdeiros da vítima.

O aposentado morreu por traumatismo cranioencefálico e edema no pericárdio (membrana que reveste o coração). Segundo Doretto, o golpe aplicado por Souza no peito do idoso fez com que a vítima caísse de costas e batesse a cabeça, o que causou o trauma.

O advogado de defesa afirma ainda que a agressão ocorreu em um "impulso momentâneo" e o laudo da reconstituição mostrará que foi uma lesão corporal.

Hostilizado por pessoas que acompanhavam a reconstituição do crime na quinta-feira, Souza chorou e pediu desculpas de joelho.

RELEMBRE O CRIME

O aposentado Cesar Finé Torresi estava de mãos dadas com o neto de 11 anos quando foi agredido por Tiago Gomes de Souza, 39, que dirigia um Jeep Commander pela rua Professor Pirajá da Silva, no bairro Aparecida.

Segundo relato do neto do idoso, corroborado por testemunha à polícia, eles atravessavam a rua entre os carros, pois o semáforo estava fechado. De forma repentina, o motorista do Jeep avançou com o automóvel sobre eles. Torresi então se apoiou no capô do carro.

Assim que avô e neto concluíram a travessia, de acordo com o relato, o condutor saiu do veículo e caminhou na direção deles. O homem então desferiu um chute no peito de Torresi, que caiu desacordado.

Pessoas que estavam no local acionaram o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) e a Polícia Militar. Enquanto o aposentado era atendido na rua pelos socorristas, o agressor deixou o local. Segundo testemunhas, ele correu para um shopping próximo e acabou preso no interior do centro de compras.

Torresi foi levado à UPA Zona Leste, mas acabou morrendo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.