Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
25/05/2010 - 11h45

Sem sucesso, órgão francês encerra buscas por caixas-pretas do voo 447

Publicidade

DA ASSOCIATED PRESS
DE SÃO PAULO

A agência francesa responsável pela investigação do acidente com o voo 447 da Air France, ocorrido em 31 de maio do ano passado, afirmou que, apesar dos esforços e do gasto de R$ 15 milhões, não foram encontrados os restos do avião que caiu durante trajeto entre o Rio e Paris. A localização das caixas-pretas poderia ajudar a determinar as causas do acidente.

Alain Guilldou, da BEA (Birô de Investigações e Análises), órgão francês encarregado das buscas, disse nesta terça-feira que a busca terminou ontem "sem que os destroços fossem localizados." O órgão não deu detalhes sobre as buscas nem informou se poderão ocorrer novas buscas, posteriormente.

09.jun.2009/Marinha do Brasil
Pedaço do avião da Air France resgatado no Atlântico; 228 morreram
Pedaço do avião da Air France resgatado no Atlântico; 228 morreram

Todas as 228 que estavam a bordo do voo 447 morreram. Uma busca inicial, ocorrida no ano passado, já não tinha conseguido encontrar as gravações da caixa-preta. Essa nova fase de buscas encerrada ontem teve início em março deste ano.

No início do mês, órgãos franceses chegaram a afirmar que os destroços estão em uma zona de 200 km quadrados situada mais ao sudeste da região onde até então se buscava o avião, na costa brasileira. Mas nada foi localizado após a área ser vasculhada.

As equipes mudaram o parâmetro de busca depois de captarem sinais sonoros que possivelmente eram as emissões das caixas-pretas do avião.

Vítimas

O avião caiu a cerca de 1.500 km de Recife. Às 23h14 do dia 31 de maio, a aeronave emitiu uma mensagem automática de despressurização e pane elétrica. As causas do acidente, porém, permanecem desconhecidas.

Ao todo, foram resgatados 50 corpos do oceano, sendo que 20 eram de brasileiros --sendo 12 homens e oito mulheres-- e os outros 30 de estrangeiros, sendo 13 homens e 17 mulheres.

As caixas-pretas com os registros de voo continuam desaparecidas, e apenas pequenas partes dos destroços do Airbus A330 foram encontradas.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


Voltar ao topo da página