Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
27/10/2010 - 17h35

Com seca, município no AM tem dificuldade para receber ajuda da Defesa Civil

Publicidade

DA AGÊNCIA BRASIL

O município amazonense de São Paulo de Olivença contabiliza os prejuízos da estiagem que atingiu boa parte da região. A cidade, única que decretou estado de calamidade pública, enfrenta dificuldades para ter acesso aos mantimentos enviados pela Defesa Civil. Apesar do plano elaborado pela Defesa Civil para oferecer assistência humanitária aos 38 municípios atingidos, os esforços ainda são insuficientes para atender a demanda da população.

Nível dos rios do AM tem redução de 50%

De acordo com o prefeito, Raimundo Nonato, a situação é caótica e a única forma de receber assistência é por meio de aviões e helicópteros, já que os portos estão destruídos.

"Não há estradas nem portos para que a população se locomova ou possa, a partir desses meios, receber qualquer tipo de assistência. O comércio está parado e as escolas estão sem funcionamento há mais de dez dias. A situação em São Paulo de Olivença é trágica", afirma.

O prefeito ressalta que a ajuda da Defesa Civil tem ajudado a minimizar os impactos. Em comunidades mais distantes, entretanto, o recebimento desses recursos ainda é precário e a população tem utilizado água da chuva, aumentando o risco de contrair doenças pela falta de tratamento na água.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página