Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
20/02/2011 - 08h51

Prédios expulsam clubes masculinos e mudam Augusta

Publicidade

DE SÃO PAULO

A especulação imobiliária na região conhecida como Baixo Augusta, no centro de São Paulo, e a mudança no perfil dos frequentadores da região estão expulsando os clubes masculinos do local. A informação é de reportagem de James Cimino, publicada na edição da Folha deste domingo (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL).

A boate Maison será a 12ª do gênero "drinks & bar" ou "american bar" --eufemismos para os clubes noturnos onde homens vão procurar garotas de programa-- a desaparecer da Augusta desde 2007. Na época, existiam 21. Quando a Maison fechar, serão 9.

No lugar da Maison, e de outros três imóveis contíguos, será construído um edifício residencial, segundo um corretor da rua Paim. Hoje há pelo menos 11 edifícios em projeto e execução na área. O metro quadrado ali sai, em média, por R$ 6.000.

O perfil dos frequentadores também mudou. Hoje, a juventude tomou conta da rua. O público é eclético: gays, héteros, roqueiros, indies, pobres, ricos e famosos circulam por lá.

"Em minhas previsões mais otimistas, a Augusta do entretenimento noturno masculino deve sumir em quatro anos", afirmou na última terça-feira Carlos Garcia, 46, porteiro da boate Maison.

Zanone Fraissat-18.fev.2011 /Folhapress
Boate Maison, no centro de São Paulo, será demolida para a construção de edifício residencial
Boate Maison, no centro de São Paulo, será demolida para a construção de edifício residencial
 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página