Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
27/04/2011 - 20h49

Homem é detido suspeito de emitir atestados médicos falsos

Publicidade

VÍTOR OGAWA
COLABORAÇÃO PARA A FOLHA, DE RIBEIRÃO PRETO

Um homem foi detido na tarde desta quarta-feira pela DIG (Delegacia de Investigações Gerais) sob suspeita de vender atestados médicos.

Foram encontrados em sua casa papéis timbrados da UBDS (Unidade Básica Distrital de Saúde) do Quintino e carimbos com o nome de vários médicos.

Juliano da Silva Miguel foi detido e, segundo a polícia, confessou que furtou talonários com os atestados.

Ainda de acordo com a polícia, o suspeito, que não é funcionário da prefeitura, vendia os atestados a R$ 15 por dia de licença recomendada.

A prefeitura, autora da denúncia à polícia, descarta o envolvimento de servidores públicos, mas afirma que criou uma sindicância para apurar as responsabilidades.

A investigação vai apurar se há mais pessoas envolvidas no esquema.

O secretário da Casa Civil, Lair Luchesi Júnior, informou que as investigações iniciaram depois de uma denúncia sobre o esquema ter chegado à prefeitura, que logo registrou um boletim de ocorrência.

Para constatar a fraude, a prefeitura solicitou, sem se identificar, atestados nos nomes de três funcionários do gabinete. Os documentos --de três dias de licença para cada um-- foram entregues sem que os funcionários precisassem ir à unidade de saúde.

Nos atestados encomendados apareciam assinaturas de três médicos da UBDS do Quintino, porém dois deles não haviam trabalhado na data em que os documentos foram emitidos.

A polícia diz que as investigações indicam que não há envolvimento dos médicos, pois os carimbos com os nomes dos profissionais e suas assinaturas foram falsificados.

A Folha não conseguiu falar com Miguel nem com um defensor dele. Segundo a polícia, ele ainda não tem advogado constituído.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página