Saltar para o conteúdo principal

Publicidade

Publicidade

 
 
  Siga a Folha de S.Paulo no Twitter
05/05/2011 - 00h10

Hugo Weber (1918-2011) - Capitão que criou a Taça Paraná

Publicidade

ESTÊVÃO BERTONI
DE SÃO PAULO

Hugo Weber nunca jogou bola nem torceu para time algum, mas foi o responsável por criar, em 1964, a Taça Paraná, a principal competição do futebol amador do Estado.

Leia sobre outras mortes

Militar, chamado por todos de Capitão (cargo com o qual entrou para a reserva), ele foi por cerca de 20 anos superintendente da Federação Paranaense de Futebol.

Muito íntegro, segundo conta o filho cujo nome é o mesmo do pai, Hugo não tinha preferência por nenhuma equipe por achar que, se tivesse, comprometeria suas atividades na federação.

Nascido em Rio Negro (PR), ele se mudou para Curitiba para estudar e morou, no começo, na pensão de uma libanesa chamada Matilde. Tendo ela como madrinha, casou-se com Amélia, filha de um também militar que combateu a Coluna Prestes.

Em 1958, foi enviado como soldado da ONU (Organização das Nações Unidas) para a região do canal de Suez.

Na época, a dona da pensão havia retornado ao Líbano e, ao saber que ele estava por perto, deu um jeito de encontrá-lo. "Ficaram dois dias fazendo festa", diz o filho.

De volta, trabalhou como militar até que, encerrada a carreira, dedicou-se ao futebol. Viajou o PR todo visitando campos amadores. Saiu da federação nos anos 90.

Em Curitiba, ia diariamente à Boca Maldita, um local no centro da cidade no qual as pessoas se encontram para conversar --e muitas vezes falar mal da vida alheia.

A saúde começou a piorar nos dois últimos anos. Viúvo desde 1998, morreu na sexta, aos 92, devido a uma pneumonia. Teve cinco filhos, oito netos e três bisnetos.

 

Publicidade

Publicidade

Publicidade


 

Voltar ao topo da página