Descrição de chapéu Obituário Esmeralda Travain (1938 - 2021)

Mortes: Café da tia Lada era servido pontualmente todos os dias às 15h

Esmeralda Travain adorava reunir os sobrinhos e irmãos em torno da mesa para conversar

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Quem quisesse ouvir boas histórias e tomar um café em Ivinhema (MS), sabia a hora e o endereço certo de encontrá-los: todo dia às 15h na casa da tia Lada.

Por anos, o café pontualmente servido por Esmeralda Travain, a tia Lada, foi o ponto de encontro de toda a família. E não faltava quem a fizesse companhia, já que teve 6 irmãos e mais de 20 sobrinhos.

Esmeralda tinha deficiência auditiva decorrente de uma doença na infância. No entanto, isso nunca a impediu de ser a dona das grandes prosas da família.

Apesar do grande número de sobrinhos, ela nunca esqueceu o nome e data de aniversário de nenhum deles. Também lembrava com detalhes o dia do nascimento de cada um.

Esmeralda Travain, 82, amava cuidar de seus 6 gatos e 2 cachorros
Esmeralda Travain, 82, amava cuidar de seus 6 gatos e 2 cachorros - Arquivo Pessoal

“Mesmo que ela não estivesse presente no dia em que alguém nasceu, ela guardava na memória o que estava fazendo quando soube do nascimento ou se era um dia chuvoso ou ensolarado”, lembra Nídia Penteado, 48, uma das sobrinhas.

Além de gostar de estar sempre rodeada dos sobrinhos, Esmeralda tinha grande paixão por animais. Tinha 6 gatos e 2 cachorros. O cuidado com eles se tornou um ritual em seu cotidiano.

Seu dia só começava, e também só se encerrava, após os cuidados com os animais.

“Ela organizava a comida de cada um deles, sabia sempre o que cada um gostava, como brincar com eles. À noite, ela não ia descansar enquanto não tivesse arrumado o cantinho para os bichinhos dormirem”, recorda Nídia.

Durante a pandemia, Esmeralda não se incomodou de fazer o isolamento já que tinha a companhia dos animais e de uma irmã, com quem morava. Só ficou triste quando soube do cancelamento de festas religiosas da cidade.

Esmeralda morreu aos 82 anos após complicações provocadas pela Covid-19. Ela deixa 6 irmãos e os sobrinhos.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.