Creches em obras atrasam aulas de crianças matriculadas pela gestão Doria

Secretaria afirma que alunos afetados serão atendidos neste mês

Regiane Soares Rivaldo Gomes
São Paulo
Prédio da CEI Jorginho, em Americanópolis, na zona sul, ainda está em obras e não há previsão de término
Prédio da CEI Jorginho, em Americanópolis, na zona sul, ainda está em obras e não há previsão de término - Rivaldo Gomes/Folhapress

As aulas começaram nesta segunda-feira (5) na rede pública municipal de São Paulo, mas em seis creches em obras os alunos terão que esperar até o fim do mês. O prazo foi dado por funcionários ou operários das unidades. No final do ano passado e em janeiro, essas creches matricularam alunos mesmo com os prédios em obras ou fechados.

Reportagem do "Agora" no início de janeiro mostrou que a Secretaria Municipal de Educação, da gestão João Doria (PSDB), estava matriculando crianças de 0 a 3 anos em creches ainda em construção.

Na ocasião, a secretaria disse que as unidades seriam inauguradas antes do início do ano letivo ou até esta segunda, data do início das aulas, o que não ocorreu. Doria prometeu abrir 65 mil vagas até março.

O "Agora" voltou a seis unidades nesta segunda e verificou que em quatro delas os prédios continuam em obras e as crianças, sem aulas.

Na CEI (Centro de Educação Infantil) Maria de Lourdes, no Butantã (zona oeste), operários rebocavam as paredes das salas. Do lado de fora havia uma caçamba e cavaletes orientavam os pedestres, pois não havia calçada em frente ao prédio.

Poucos metros à frente, em outro imóvel da mesma rua, uma funcionária da unidade disse que a obra deve terminar até o fim do mês, quando devem começar as aulas.

Na CEI Castelo Branco, na Brasilândia (zona norte), funcionários disseram que as aulas devem começar no dia 19 e que as obras estão na fase final. O prédio tem três pavimentos além do térreo. No primeiro é possível ver andaimes e, na calçada, há tijolos e areia.

Na Liberdade, onde funcionaria a CEI Amor de Criança, há apenas um prédio fechado. Vizinhos disseram que no local funcionava uma escola particular que seria adaptada para receber uma creche, mas nada foi feito. Já a CEI Rio Claro, no Capão Redondo, foi descredenciada .

OUTRO LADO

A secretaria de Educação disse por meio de nota que todos os alunos matriculados nas creches citadas serão atendidos em fevereiro. Porém, não informou qual dia do mês será feito o atendimento das crianças matriculadas.

Segundo a secretaria, as aulas começam dentro do cronograma de implantação de novos convênios, que prevê a instalação de novas unidades durante todo o ano.

A pasta disse ainda que no caso das CEIs Rio Claro, no Capão Redondo, e Amor de Criança, na Liberdade, os convênios foram interrompidos pelas próprias entidades, que não conseguiram cumprir as exigências da prefeitura. Os alunos [dessas unidades] já foram encaminhados para outras unidades próximas de suas residências, disse.

Segundo a gestão Doria, as diretorias regionais de educação estão em contato com as famílias dos alunos dessas unidades e à disposição para esclarecimentos.

Agora

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.