Indicado para a Educação é simpático à monarquia e ao golpe, anti-PT e ex-marxista

Conheça a posição do futuro ministro Ricardo Rodríguez para vários temas

Dhiego Maia
São Paulo

Ricardo Vélez Rodríguez, o futuro ministro da Educação do governo de Jair Bolsonaro (PSL), não é apenas um entusiasta da “Escola sem Partido” e de um Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) menos doutrinador.

Vélez tem muitas faces. E faz questão de deixá-las à mostra nos ensaios, nas postagens que faz nas redes sociais e em seu blog “Rocinante”, criado em 2009.

O nome do blog é uma homenagem ao cavalo de Dom Quixote, personagem do livro mundialmente conhecido de Miguel Cervantes que, segundo o futuro ministro, foi alvo “de espancamentos, infortúnios e glórias”.

Ricardo Vélez Rodríguez, futuro ministro da Educação de Jair Bolsonaro (PSL)
Ricardo Vélez Rodríguez, futuro ministro da Educação de Jair Bolsonaro (PSL) - Reprodução/Facebook

Confirmado como futuro ministro nesta quinta-feira (22), o colombiano naturalizado brasileiro é formado em filosofia pela Universidade Pontifícia Javeriana e em teologia pelo Seminário Conciliar de Bogotá. Foi professor da Universidade Federal de Juiz de Fora (MG) por 28 anos.

A escolha de Vélez contou com o respaldo do escritor Olavo de Carvalho que, em outubro, publicou nas redes sociais que era o colombiano quem deveria assumir a Educação. Ele também é apoiado pelos filhos políticos do eleito, em especial do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

Vélez opina sobre tudo. É crítico ferrenho de Lula e do Partido dos Trabalhadores; é contrário à participação de médicos cubanos no programa “Mais Médicos”; já foi simpático à monarquia; diz que a ditadura militar é fato a ser comemorado; é apoiador do liberalismo, mas já foi de esquerda. “Do radicalismo marxista não me resta nem um cabelo”, escreveu em seu blog.

Nascido em 1943, Vélez é autor de livros como "A Grande Mentira - Lula e o Patrimonialismo Petista" (Vide Editorial). A sinopse do título diz: "O PT conseguiu potencializar as raízes da violência, que já estavam presentes na formação patrimonialista do nosso Estado e que se reforçaram com o narcotráfico, mediante a disseminação ao longo dos últimos treze anos, de uma perniciosa ideologia que já vinha inspirando a ação política do Partido dos Trabalhadores: a 'revolução cultural gramsciana'".

Leia abaixo a opinião de Ricardo Vélez Rodríguez sobre vários temas:

Assunto: Enem
Data: 7.nov.2018
Onde: Blog Rocinante

“A perpetuação da atual burocracia gramsciana elaborou, no INEP, as complicadas provas do Enem, entendidas mais como instrumentos de ideologização do que como meios sensatos para auferir a capacitação dos jovens no sistema de ensino”.

Assunto: Fernando Haddad, candidato derrotado do PT ao Planalto
Data: 26.out.2018
Onde: Blog Rocinante

“A quem interessa a eleição do candidato do PT, Fernando Haddad? Não há dúvida de que tal candidatura representa os interesses daquilo que foi a pior herança dos últimos tempos, o ciclo lulo-petista, que desmontou as instituições republicanas e nos colocou nesta via sem saída da recessão, da corrupção generalizada e da violência que pipoca pelos quatro cantos do país, fazendo miles (sic) de vítimas fatais do crime organizado e da desmoralização das instituições.”

Assunto: Escola sem Partido
Data: 5.set.2017
Onde: Blog Rocinante

“Escola sem partido. Esta é uma providência fundamental. O mundo de hoje está submetido, todos sabemos, à tentação totalitária, decorrente de o Estado ocupar todos os espaços, o que tornaria praticamente impossível o exercício da liberdade por parte dos indivíduos. É o velho princípio escolástico da ‘subsidiariedade’, que devemos defender hoje. Ao Estado compete prover aquilo que não pode ser garantido, no convívio social, pelos corpos intermediários.”

Assunto: Monarquia no Brasil
Data: 17.mai.2014
Onde: Facebook

“Nunca votei no PT nem apostei que a tal sigla moralizaria o Brasil. No restante do artigo, concordo com Dom João de Orleans e Bragança. Ele é uma brava voz que se levanta contra a podridão em que a petralhada ajudou a afundar o Brasil. Tivéssemos monarquia, não estaríamos às voltas com todas estas lambanças. O monarca, de há muito, teria dissolvido o parlamento e convocado a novas eleições para renovação do elenco!”

 

Assunto: Mais Médicos
Data: 3.out.2013
Onde: Facebook

“Está claro que a prioridade do PT é ele mesmo. Não o país. No caso do programa 'Mais Médicos', há um segundo objetivo partidário: dar uma ajudinha aos irmãos Castro para que se mantenham na satrapia que governam há mais de quatro décadas, lhes repassando uma graninha saída dos bolsos de todos nós. É o espírito do patrimonialismo que privatiza o estado em benefício de uma patota!”

Assunto: Conselhos de Ética nas escolas
Data: 20.set.2018
Onde: Blog Rocinante

“Todas as escolas deveriam ter os Conselhos de Ética, que zelassem pela reta educação moral dos alunos. Não se trata de comitês de moralismo, nem de juntas de censura. Trata-se de institucionalizar a reflexão sobre matérias éticas e acerca da forma em que cada escola está correspondendo a essa exigência.”

Assunto: Liberalismo
Data: 15.out.2013
Onde: Facebook

“Menos ingerência estatal e mais competitividade. Essa é a fórmula liberal que muitos países ocidentais parecem ignorar. O Brasil da 'petralhada', com ministérios e 'bolsas-sei-la-o-quê' sem fim, ocupa o lugar da lanterninha no trem do descalabro econômico.”

Assunto: Ditadura Militar no Brasil
Data: 11.ago.2013
Onde: Facebook

“As nossas Forças Armadas sabiam o que se passava ao redor do Brasil e lutaram para impedir uma ditadura comunista no nosso país. Algo de errado nisso? Não adianta a esquerda alucinada pretender que se tratou de um ataque aos direitos humanos.”

Assunto: Ser de esquerda
Data: 10.nov.2013
Onde: Facebook

“Lendo a Mujica me lembro, com carinho, dos meus colegas ativistas dos anos 60, muitos deles saídos das filas tupamaros. Do radicalismo marxista não me resta nem um cabelo. Mas eu conservo desses amigos queridos a valorização da autenticidade. Os revolucionários de salão não têm vez. Aqueles que se aproveitaram da ascensão ao poder para se esquecer dos antigos ideais também não. Optei pelo liberalismo mas não me esqueço do quixotismo dos revolucionários de antigamente, hoje virou esse ideal em vulgar sanchopanzismo. A opção pela revolução para esses atores foi um investimento a longo prazo, para cobrar os interesses às atuais gerações que pagam aerolulas e outras beleidades da antiga esquerda que se dizia revolucionária!”

Assunto: Ex-presidente Lula
Data: 2.dez.2012
Onde: Facebook

“Excelente análise do ex-presidente [Fernando Henrique Cardoso]. Só que adicionaria um elemento crítico ao PSDB e às oposições em geral: faltou coragem para fazer o impeachment do Lula, quando foi descoberto o crime do mensalão! Esse ato de patriotismo teria nos poupado de todos estes anos de descalabro financeiro e de megalomania messiânica, cuja conta, certamente, o povo brasileiro já começou a pagar.”

Assunto: Educação de gênero nas escolas
Data: 5.set.2017
Onde: Blog Rocinante

“Contra o globalismo politicamente correto que adotou a maluca proposta da 'educação de gênero' devemos nos erguer com persistência. Essa maluquice, esse crime contra as nossas famílias, não pode prosperar no Brasil.”

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.