Descrição de chapéu Governo Bolsonaro

Se escola tiver partido, que seja dos dois lados, defende Bolsonaro

Mais cedo, presidente divulgou o vídeo de uma aluna que confrontou professora

Danielle Brant
Brasília

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a criticar, neste domingo (28), a suposta doutrinação que vê sendo praticada por alguns professores no Brasil e defendeu que, se houver partido nas escolas, “que seja dos dois lados.”

As declarações foram feitas pelo presidente ao chegar à casa de seu filho mais velho, o senador Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), em Brasília, por volta de meio-dia.

“Nós queremos escola sem partido, mas, se tiver partido, que seja dos dois lados”, afirmou. “Não pode ter um lado só na sala de aula. Isso leva ao que nós não queremos.”

Mais cedo, o presidente havia publicado, em sua conta em uma rede social, um vídeo, gravado por uma estudante, em que uma professora chamava o polemista Olavo de Carvalho de “anta” e de “bosta”. 
Na postagem, a aluna acusa a docente de ter dedicado 25 minutos à “opinião política partidária” e de ter criticado a proposta de escola sem partido.

“Eu não estou pagando cursinho para ouvir sua opinião político-partidária”, disse a estudante no vídeo, que não tem data e local identificados. “Eu estou pagando cursinho para ter aula de gramática.”

A aluna afirmou ainda que vai gravar e expor todas as aulas da professora na internet. Em novembro do ano passado, recém-eleito presidente, Bolsonaro incentivou estudantes a gravarem as classes para combater a “doutrinação ideológica” nas instituições de ensino.

O presidente confirmou ainda as negociações envolvendo o retorno do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) ao Ministério da Economia. Hoje, o órgão está sob o guarda-chuva do Ministério da Justiça, de Sergio Moro.

Na manhã deste domingo, Bolsonaro se reuniu com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), no Palácio da Alvorada, em encontro que foi acrescido à agenda oficial mais tarde. Segundo o pesselista, a visita, de cerca de uma hora, foi para tratar de “um montão de assunto.”

Maia deixou o Alvorada às 9h40, sem parar para conversar com jornalistas. A assessoria de imprensa do deputado disse que o objetivo do encontro foi discutir a reforma da Previdência. Nesta semana, foi criada a comissão especial que vai analisar as mudanças propostas pelo governo para a aposentadoria.

A visita ocorreu em meio ao desconforto provocado pela entrevista que Maia concedeu ao site BuzzFeed News, em que elogiou o presidente, mas fez fortes críticas aos filhos de Bolsonaro.

Para o presidente da Câmara, o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) pode ser “doido à vontade”, mas a estratégia usada nas contas do pai nas redes sociais teria autorização do próprio presidente. Já o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) estaria passando por um “momento de deslumbramento”.
Neste sábado (27), após visitar a estudante Yasmin Alves, 8, para, segundo Bolsonaro, desfazer um mal-entendido provocado pela imprensa, o presidente afirmou que os ataques de Maia a Carlos eram inventados.

“Tenho certeza de que isso é um fake. Eu gosto do Rodrigo Maia. Ele tem respeito por mim, eu tenho por ele”, disse. “Rodrigo Maia é pessoa importantíssima para o futuro de 208 milhões de pessoas. Espero brevemente poder conversar com ele.”

Em resposta às declarações de Bolsonaro, o site BuzzFeed News confirmou as declarações de Rodrigo Maia.

Há cerca de um mês, Bolsonaro e Maia tiveram um estranhamento, em meio à dificuldade de articulação do governo no Congresso para aprovar a reforma da Previdência na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara dos Deputados. Pouco depois, os dois voltaram a aproximar posições.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.