Não tenho medo de cara feia, responde Covas a críticas de diretor do colégio Bandeirantes

Mauro Aguiar disse estar decepcionado com o ex-aluno por não autorizar volta às aulas presenciais

São Paulo

O prefeito Bruno Covas (PSDB) respondeu em entrevista coletiva nesta quinta (17) “não ter medo de cara feia” após receber críticas do diretor do colégio Bandeirantes, onde estudou na adolescência.

Mauro Aguiar, diretor-presidente da escola, disse à Folha estar “horrorizado com a forma como o prefeito está tratando a educação” e que era um “crime” adiar a volta às aulas presenciais na cidade.

“Eu não tenho medo de cara feia. Foi exatamente enfrentando resistências que nós implementamos todas as ações recomendadas pela área da saúde. Eu sou responsável pela saúde de 2,5 milhões de alunos de São Paulo, sejam eles da rede estadual, municipal ou privada”, afirmou Covas.

“Todo mundo está fazendo a sua cota de sacrifício, e eu espero que o colégio em que estudei também saiba fazer a sua parte para enfrentar esse problema”, disse. nesta quinta, o prefeito autorizou a retomada de atividades extracurriculares nas escolas da capital, mas ainda não há definição sobre o retorno das aulas.

O prefeito cursou o ensino médio no colégio, quando morava com o avô, o governador Mário Covas, no Palácio dos Bandeirantes.

“O que mais me entristece é ver um diretor de escola contando em um jornal o que o pai ou a mãe de um aluno falava sobre ele. Lamento essa atitude que, infelizmente, não é um caso isolado, já que há 5 anos houve o vazamento de conversas e recomendações de professores sobre os alunos”, continuou Covas.

Em 2015, houve um vazamento de dossiês sobre alunos da escola. Os documentos continham anotações sobre o comportamento e a fama de estudantes e ex-estudantes, além de dados médicos e familiares.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.