Vestibular online da PUC tem lentidão e questões sobre livros que não estavam na lista

Universidade cancelou seis perguntas e diz ter solucionado problemas de acesso durante a avaliação

São Paulo

O processo seletivo online da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), realizado neste domingo (6), teve problemas de acesso à prova e seis questões canceladas.

Cinco delas eram de literatura. De acordo com as orientações recebidas pelos candidatos, as obras que deveriam ser lidas eram "O Guardador de Rebanhos", de Alberto Caeiro, heterônimo de Fernando Pessoa, e "Sagarana", de Guimarães Rosa. As questões, entretanto, eram sobre as obras "Mayombe", do angolano Pepetela, e "Claro Enigma", de Carlos Drummond de Andrade.

Vista do Pátio da Cruz, área interna do campus de Perdizes da PUC-SP
Vista do Pátio da Cruz, área interna do campus de Perdizes da PUC-SP - Bruno Santos/Folhapress

"Deu uma sensação de impotência quando vi essas questões. Foi inesperado, tive que chutar a maioria. Eu me senti prejudicada", conta Gabriella Oliveira Tirado, 17, que quer cursar psicologia. As perguntas foram anuladas pela PUC ainda no domingo.

Em química, havia uma questão cuja resolução dependia de consulta à tabela periódica, que não estava disponível na avaliação. A universidade decidiu, nesta segunda (7), que ela também não será considerada.

Gabriella teve também dificuldades no acesso à prova. "Liguei para a PUC e não resolveram. Depois, acabei conseguindo entrar, mas aí já estava estressada e ansiosa. Isso também pode ter me prejudicado", diz ela, que é de Vila Velha (ES) e achou os processos seletivos online de faculdades de seu estado mais organizados que o da universidade paulista.

Houve também candidatos que não conseguiram acessar a avaliação.

Foi o caso da química Isabel Gaspar, 47, que não pôde fazer o vestibular mesmo depois de ficar quase duas horas ao telefone com os técnicos da universidade que tentavam resolver o problema.

"Eles me pediram para reiniciar o computador, fechar todos os programas. Eu fiz tudo e fui ficando meganervosa. Quando finalmente parecia que ia funcionar, apareceu que o acesso para o meu email estava bloqueado na plataforma", afirma.

Ela foi até um prédio da universidade na rua da Consolação para reclamar nesta segunda (7). Ali, pediram para que ela entrasse em contato com a ouvidoria da universidade, afirma.

"Fiquei dois meses estudando coisas tipo mitose e meiose, de que não me lembrava mais. Eu estava levando bem a sério, cancelei até uma viagem para o México para poder fazer a prova na data. É muito frustrante", diz ela, que faria vestibular para jornalismo.

Um estudante de 22 anos, que preferiu não se identificar, conta que enfrentou problemas técnicos na plataforma que atrasaram o início de sua avaliação.

Depois de autenticar a identidade por meio da webcam do computador e do envio de uma foto com documento original, diz ter esperado cerca de 30 minutos para ter acesso à avaliação. “A PUC adicionava candidato a candidato individualmente. Quando achei que estava pronto para começar, apareceu uma mensagem informando que eu estava na fila de espera, atrás de 4.008 pessoas.”

Além das falhas técnicas, ele conta que o sistema de monitoramento da plataforma também dificultou a prova em comparação com os vestibulares online de outras faculdades.

“Em um momento da redação, abaixei a cabeça para pensar e, dez segundos depois, recebi uma mensagem pedindo para levantar a cabeça e tirar a mão do rosto.” Ele afirma que plataforma não permitia a visualização do que a câmera filmava, por isso era mais difícil se conter. “Quando se faz um vestibular, a menor preocupação é estar com a mão no rosto”, diz.

A PUC-SP afirmou que "houve uma lentidão no acesso da prova online e alguns candidatos entraram no sistema após o horário estipulado, mas todos tiveram o mesmo tempo para concluir o teste".

Segundo a universidade, "alguns vestibulandos tiveram problema de acesso à plataforma e aqueles que entraram em contato foram orientados e conseguiram acessar a avaliação".

Sobre as perguntas canceladas, diz que "todas foram anuladas por questões técnicas e, como medida de equidade, todos os candidatos receberão a pontuação correspondente".

Para casos como o de Isabel, que não fez a prova, a PUC recomenda enviar um email ao Nucvest, que organiza o vestibular, informando a situação específica. O endereço é vestibular@fundasp.org.br.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.