Descrição de chapéu Coronavírus

Governo antecipa para sexta (15) reclassificação do Plano São Paulo e deve endurecer quarentena

Mudança estava programada para 5 de fevereiro; 90% do estado está na fase amarela atualmente

São Paulo

Com a piora nos índices, o governador João Doria (PSDB) anunciou nesta quarta-feira (12) que a reclassificação do Plano São Paulo, programada para 5 de fevereiro, será antecipada para a próxima sexta-feira (15).

Segundo o secretário de estado da Saúde, Jean Gorinchteyn, diante da alta de internações, casos e óbitos, é preciso garantir que o vírus circule menos, reduzindo a movimentação das pessoas.

Atualmente, as regiões de Registro, Presidente Prudente, Marília e Sorocaba —que corresponde a 10% da população do estado— estão na fase laranja (a segunda mais restritiva). Já o restante de São Paulo segue na fase amarela.

No último dia 7, o governo do estado alterou os parâmetros do Plano São Paulo, dificultando a migração para a fase verde, mas flexibilizando o funcionamento de atividades na fase laranja. Além disso, a nova versão do plano tem como alvo a redução do lazer noturno, reduzindo horário de abertura de bares.

O estado está com ocupação de 66,3% dos leitos de UTI para Covid-19. Na Grande São Paulo, esse índice chega a 67,7%. "Lembrando que no final de novembro tínhamos 40% de ocupação nos dois cenários", disse Gorinchteyn.

O secretário ainda destacou que o estado registrou, nos últimos cinco dias, média móvel de 10 mil novos casos da doença e mais de 200 óbitos diários. Os números, segundo ele, aproximam-se dos registros de agosto de 2020.

Durante a coletiva, no Palácio dos Bandeirantes, membros do Centro de Contingência do Coronavírus voltaram a falar sobre a eficácia geral da Coronavac, imunizante desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, de 50,38%.

Dimas Covas, diretor do Butantan, explicou que o percentual geral de eficácia da Coronavac é menor pois os testes não foram feitos na população em geral, mas com profissionais da saúde que estão altamente expostos ao contágio pelo coronavírus.

"Acho que ainda não houve uma compreensão exata em relação a essa eficácia. Eficácia entre estudos diferentes não são comparáveis. Para compararmos poderíamos ter o mesmo desenho, a mesma população alvo. Quando comparamos com estudos assemelhados, a vacina Sinovac na população geral na Turquia teve 91% de eficácia", diz.

O diretor do Butantan ainda destacou que a eficácia da Coronavac no país, quando aplicada na população geral, terá resultados semelhantes ao da Turquia.

Já João Gabbardo, secretário-executivo do comitê de controle da pandemia, afirmou que a vacina da Sinovac possibilitará uma imunização mais rápida na população. Segundo ele, em quatro dias o estado deve vacinar 2,4 milhões de pessoas, o que corresponderia a 40 dias de vacinação no Reino Unido.

Gabbardo ainda afirmou não ter dúvidas de que a Anvisa irá aprovar a vacina desenvolvida no estado.

Educação

A gestão Doria ainda anunciou que fornecerá 750 mil chips com dados para alunos e colaboradores das escolas estaduais paulistas usarem a internet e R$ 2.000 para cada professor comprar seu próprio computador.

O programa, batizado Conecta Educação, servirá para aumentar a conectividade de alunos e professores durante a pandemia de Covid-19. "São 500 mil chips para os alunos que mais precisam e 250 mil para os colaboradores", detalhou o secretário estadual da Educação, Rossielle Soares.

Segundo o governo, também serão comprados 356 mil computadores e tablets para uso nas escolas.
De acordo com o governo, o investimento é de R$ 1,2 bilhão na compra de equipamentos.

O secretário de estado da Educação, Rossieli Soares, ainda afirmou que o estado está pronto para o retorno às aulas presenciais, previsto para 1º de fevereiro, e ameaçou recorrer à Justiça caso algumas prefeituras não apresentem "justificativas epidemiológicas" para iniciar o ano letivo na data estipulada.

Nesta terça (12), as sete cidades da região do ABC anunciaram que vão adiar a retomada das aulas. Segundo o Consórcio Intermunicipal do Grande ABC, as escolas particulares poderão reabrir em 18 de fevereiro e as públicas, somente em 1º de março. Os municípios afirmam que tomaram a decisão com base no plano estadual de vacinação.

"Se necessário vamos judicializar. Por que autorizaram iniciativa privada e não pública? Qual é a justificativa. Parece que não estão prontos, enquanto nós estamos prontos para o retorno", disse Rossieli.

O secretário voltou a explicar que as aulas serão retomadas na rede estadual em sistema de rodízio, com a presença de alunos até duas vezes por semana nas escolas, para que todos estudantes possam ser recebidos. Após duas semanas, começa a valer o percentual de ocupação máxima das salas, definido pela fase do Plano São Paulo.

"O aluno vai uma ou duas vezes, entrega e recebe materiais para continuar no centro de mídias ou na TV. E recebe materiais. Nas duas primeiras semanas, mesmo naquela de qualquer cor [da fase do Plano São Paulo], vamos voltar com no máximo um terço, porque vamos focar no acolhimento, na formação
dos estudantes para que aprendam comportamento."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.