Descrição de chapéu tecnologia

Faculdade criada por sócios do BTG ofertará cursos de tecnologia em SP

Instituição ficará no IPT, na Cidade Universitária, e terá foco em atividade prática

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Uma nova faculdade oferecerá cursos ligados à tecnologia na zona oeste de São Paulo. O Inteli (Instituto de Tecnologia e Liderança) ficará dentro do IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), na Cidade Universitária, bairro do Butantã (zona oeste de São Paulo).

Serão oferecidas quatro graduações, todas presenciais: ciência da computação, engenharia da computação, engenharia de software e sistemas de informação.

A instituição de ensino superior foi criada por sócios do banco BTG Pactual.

Prédio de tijolo com arquibancada de concreto, no projeto do campus do Inteli
Projeto do campus do Inteli (Instituto de Tecnologia e Liderança), no Butantã - Divulgação

As graduações ofertarão conteúdos de áreas como ciência de dados, inteligência artificial, inteligência de mercado e marketing digital.

A instituição, que estará na vizinhança da USP, promete um modelo de ensino focado em projetos. Não haverá sala de aula convencional com carteiras enfileiradas, lousa e o professor falando na frente.

Cada sala, chamada de "ateliê", terá cinco mesas com espaço para oito alunos, para incentivar o trabalho em grupo, explica Mauricio Garcia, conselheiro acadêmico.

A concepção do instituto surgiu da constatação da distância cada vez maior entre o que o mercado de trabalho procura e o que o ensino superior oferece, diz Maíra Habimorad.

Anteriormente na Cia de Talentos, com passagem pelo Ibmec, ela será a líder do Inteli.

“Muitas vezes o que supre essa diferença é o que está em paralelo ao currículo formal, como empresa júnior e estágio”, afirma.

Para trazer isso para os cursos, eles terão ênfase em atividades práticas.

Um terço da carga horária será reservado à execução de projetos para atender a necessidade de alguma empresa ou ONG; um terço a aulas teóricas; e o restante, a tempo de estudo do aluno.

A primeira turma começa já no ano que vem, com 250 estudantes. A meta é ter mil até 2025.

O processo seletivo deve começar em setembro e seguirá a tendência de outros vestibulares, que, há alguns anos, têm avaliado cada vez mais outras habilidades dos candidatos além das cognitivas, como a capacidade de expressão e o trabalho em equipe.

A primeira etapa será a própria inscrição, com perguntas que incluirão espaço para que o candidato conte sua história de vida. A segunda, uma prova, e a terceira, uma atividade em grupo.

O valor da mensalidade ainda não está definido, mas deverá estar em linha com outras instituições de prestígio na área, segundo Maíra.

Ela diz ainda que a meta é de ter 60% de alunos bolsistas na primeira turma. Parte deles terá desconto integral, além de auxílio para moradia e alimentação, e parte, bolsa parcial

A localização do IPT faz parte de um projeto do instituto que dá incentivos para empresas que ali se instalarem, com o objetivo de inovação.

Dois prédios estão sendo reformados pelo escritório Pitá para receber as novas instalações.

Com apoio institucional do BTG, o Inteli nasce com uma doação de R$ 200 milhões da família do sócio sênior do banco, André Esteves.

Mas, segundo Maíra, não haverá vínculo entre os projetos desenvolvidos no instituto e o banco, nem reserva de vagas de estágio para os estudantes, por exemplo.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.