Descrição de chapéu Opinião

Professor empreendedor transforma a educação com protagonismo

Esse educador é aquele que aprende que trabalhar em equipes e redes é poderoso canal de mudança

Vinicius Picanço Rodrigues

Dia 12 de julho de 2013 talvez tenha sido imortalizado no mundo da educação. Neste dia, Malala Yousafzai –o jovem rosto da luta por uma educação inclusiva, livre e transformadora– entregou um poderoso discurso no mesmo palco em que as maiores autoridades dos tempos modernos discursaram na ONU (Organização das Nações Unidas).

Em uma de suas linhas mais contundentes e inspiradoras, Malala enfaticamente declarou: “Uma criança, um professor, um livro e uma caneta podem mudar o mundo”.

Peço rápida licença às crianças, aos livros e às canetas para falar um pouco mais sobre um influente protagonista dessa mudança. Se queremos efetivamente mudar o mundo pelas veias da educação, precisamos olhar com muita atenção para os nossos professores.

Professor utiliza plataforma Geekie para dar aulas sobre fake news a alunos do 9º ano em São Paulo
Professor utiliza plataforma Geekie para dar aulas sobre fake news a alunos do 9º ano em São Paulo - Zé Carlos Barretta/Folhapress

Um crescente conjunto de evidências tem se acumulado para defender a máxima de que um professor inovador, engajado, reconhecido e próximo dos alunos produz impactos positivos permanentes no sistema educacional. No Brasil, aprendemos a admirá-los desde muito cedo, mas dificilmente a muni-los com as ferramentas da transformação. 

Defasagem de aprendizado dos alunos, ampla heterogeneidade das turmas, falta de suporte psicológico aos alunos, baixo engajamento das famílias, escassez de recursos. Esses são alguns dos grandes desafios, apontados pelo Conselho de Classe, da Fundação Lemann, que tornam o caminho dos professores do ensino básico árido e tortuoso.

Dentro e fora da sala de aula. Como, então, inovar, ser engajado e ficar próximo dos alunos em um ambiente extremamente desafiador e de profunda escassez de recursos? Comportar-se como um empreendedor.

O comportamento empreendedor é construído em cima de três competências: identificar oportunidades, tomar iniciativa e assumir algum grau de risco. E competências podem ser aprendidas.

O professor empreendedor não é aquele que lança a “edtech” mais quente do mercado, mas sim aquele que aprende a explorar inovações focadas nas necessidades mais latentes de seus alunos, dentro de realidades profundamente limitadas em opções, recursos e apoio. É mentalidade, não-validação de modelos de negócio. É postura, não-pesquisa de mercado. É pensamento e comportamento, não “growth hacking”.  

Professor empreendedor é aquele que aprende que trabalhar em equipes e redes –com colegas, pais e liderança educacional– é um poderoso canal de mudança. É aquele que entende que a educação vai além da sala de aula e faz parte de um sistema cuja complexidade precisa ser explorada. É aquele que sabe alavancar seus pontos fortes para gerar soluções criativas para problemas persistentes.

O professor empreendedor explora a tecnologia –muitas vezes minimamente disponível– com o exclusivo foco de proporcionar ao seu aluno a melhor experiência de aprendizado e resultado. É fazer muito mais com muito menos. 

Plataformas, ambientes virtuais, documentos colaborativos e ferramentas de experimentação. Professores empreendedores sabem que a tecnologia pode ser uma grande aliada na jornada de transformação da educação.

O comportamento empreendedor, aliado ao uso inteligente de tecnologia, produz resultados em escala. Não é a sofisticação da tecnologia que a faz poderosa, mas a sua aplicação harmônica com os objetivos de aprendizado centrados no aluno. Professores empreendedores exploram esses recursos para oferecer alternativas, adaptações e trajetórias de destaque para a experiência de aprendizagem.

Se fomentarmos as competências empreendedoras de nossos professores e ajudá-los a explorar as tecnologias disponíveis, veremos um efeito bola de neve que poderá tocar cada um dos alunos e alunas desse país. E, como disse a Malala, efetivamente mudar o mundo.

Vinicius Picanço Rodrigues

Professor e coordenador do Centro de Empreendedorismo do Insper, parceiro do Prêmio Empreendedor Social

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.