Negócios sociais focados em saúde pública podem participar de aceleração

Artemisia e Instituto Sabin abrem inscrições para programa de curto prazo

Paciente Fabiana Barbosa (à esq.), no posto de Assistência Médica Ambulatorial (AMA) do Capão Redondo, viveu um dos principais gargalos na saúde pública ao esperar sete meses por um exame e mais de um ano para colocar um DIU
Paciente Fabiana Barbosa (à esq.), no posto de Assistência Médica Ambulatorial (AMA) do Capão Redondo, viveu um dos principais gargalos na saúde pública ao esperar sete meses por um exame e mais de um ano para colocar um DIU - Karime Xavier - 10.set.16/Folhapress
São Paulo

Empreendedores sociais que atuam para melhorar os gargalos da saúde pública no Brasil, como insatisfação dos usuários com longas filas e demora no atendimento e agendamento, podem se inscrever na aceleração de curto prazo Artemisia  Lab - Desafios da Saúde Pública até 10 de setembro.

O programa vai selecionar até 15 negócios em estágio inicial para uma jornada de seis semanas com workshops presenciais, mentorias e encontros online que têm como base a metodologia exclusiva da Artemisia, parceira do Prêmio Empreendedor Social.

Para participar, as organizações precisam estar alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável de números 1 (Erradicação da Pobreza), 3 (Saúde e Bem-Estar), 9 (Indústria, Inovação e Infraestrutura) e 11 (Cidades e Comunidades Sustentáveis). 

A busca recai, ainda, por produtos e serviços focados no setor de saúde, que tratem dos principais desafios. Entre as soluções que conversam com essas dificuldades, a Artemisia destaca comunicação entre pacientes e serviços de saúde, acesso a medicamentos, acompanhamento de grupos de risco, uso de dados e integração dos sistemas, entre outros.

Estão qualificados, especialmente, empreendedores dispostos a analisar diferentes modelos de negócio –destinados a consumidor, empresa ou governo, mesmo que ainda não vendam para o setor público–, e a ampliar a visão de impacto para uma futura atuação em parceria com governos.

As inscrições do programa, realizado em parceria com o Instituto Sabin, são feitas pelo site.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.