Maior evento de empreendedorismo universitário do mundo reunirá 5 mil estudantes em Gramado

Brasil Júnior organiza 26ª edição de encontro com jovens universitários de todo o país e 60 palestrantes

São Paulo

Entre 4 e 7 de setembro, mais de 5.000 estudantes universitários de todo o Brasil se encontram em Gramado para o maior evento de empreendedorismo jovem do mundo. 

A 26ª edição do ENEJ (Encontro Nacional de Empresas Juniores) é realizada no ExpoGramado e conta com workshops, apresentações, rodas de discussão e cursos, tudo isso acompanhado de grandes nomes do mercado e mais de 60 palestrantes.

A 25ª edição do Encontro Nacional de Empresas Juniores ocorreu em Ouro Preto (MG) e movimentou cerca de R$ 3 milhões
A 25ª edição do Encontro Nacional de Empresas Juniores ocorreu em Ouro Preto (MG) e movimentou cerca de R$ 3 milhões - Divulgação

Realizado anualmente pela Brasil Júnior —confederação que representa as empresas juniores nacionalmente—, o ENEJ simboliza o impacto do Movimento Empresa Júnior (MEJ) no país.

As empresas juniores são formadas pelos estudantes com o objetivo de aplicar, na prática, o que estudam durante as aulas. Atualmente, existem mais de 900 empresas desse tipo e 22 mil funcionários.

Com um modelo inspirado em grandes festivais, o evento conta com várias atividades acontecendo simultaneamente. Além disso, é colocado em prática o projeto Empreenda Gramado, em que empresas juniores prestam consultoria gratuita para empreendedores locais.

Desde a sua criação, o ENEJ funciona de maneira itinerante, acontecendo cada ano em um estado diferente do Brasil. A previsão para essa edição é que o impacto financeiro do festival a Gramado seja de mais de R$ 5 milhões.

O evento conta com o apoio do governo local e presença de empresas relevantes do cenário nacional, como Falconi, Eureca, RedBull, Raízen, Bradesco, Movile, Pirelli, Sicoob, Ambev, KraftHeinz, Braskem e Grupo Boticário.

A Brasil Júnior está presente em todos os estados brasileiros e busca incentivar o empreendedorismo, tornando o país mais competitivo, ético, educador e colaborativo. A organização pretende, até o final desse ano, desenvolver 23 mil projetos e faturar R$ 45 milhões.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.