Brasileiros criam plataforma para treinar médicos sobre coronavírus

Exames da China ajudam profissionais a reconhecer a doença que já teve um caso confirmado no Brasil

São Paulo

Os profissionais de saúde e tecnologia das startups Raioss e Livon Saúde pararam suas atividades no último mês para desenvolver a Coronacases.org, plataforma que reúne exames de pacientes chineses contaminados pelo novo Sars-CoV-2  —mais conhecido como coronavírus.

O pouco contato de médicos brasileiros com os sintomas e formas de manifestação da doença inspirou o médico radiologista Omir Antunes, 34, a desenvolver o site que disponibiliza exames reais em imagem. 

Enviadas por um hospital chinês, constam na plataforma, até agora, dez tomografias de tórax de pacientes infectados cujos nomes foram omitidos.​

Antunes salienta que, para aprender sobre uma doença, é preciso analisar exames na íntegra. 

Especialista em tecnologia aplicada em saúde e inteligência artificial, ele desenvolveu junto às duas equipes um visualizador que permite que os profissionais da saúde observem a imagem da doença como se estivessem diante do exame de um paciente seu.

Em inglês, o site recebeu acessos no mundo todo desde que foi lançado, na terça-feira (25). Mais de 13 mil usuários únicos já foram registrados na plataforma, sendo 95% deles brasileiros.

Para Antunes, o acesso à informação correta é essencial para combater a epidemia, que já foi declarada pela OMS (Organização Mundial da Saúde) como emergência internacional. "É isso o que vamos fazer, vamos espalhar o conhecimento mais rápido que o coronavírus", afirma o idealizador.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.