Descrição de chapéu
Andréa Wolffenbüttel

Acerte na hora de escolher para quem doar

Você já se encontrou naquela situação de querer contribuir para uma causa mas não saber se a organização que está pedindo doações é confiável?

Acho que todos nós, em algum momento, já passamos por isso. Descobrir se uma organização social vai fazer um bom uso da sua doação é, quase sempre, muito difícil.

A campanha Descubra Sua Causa do IDIS é um grande aliado, pois todas as instituições que aparecem no resultado passaram por uma validação documental antes de entrarem na lista sugerida.

No entanto, existem verificações mais simples, que podem ser feitas rapidamente por qualquer um. As dicas que dou a seguir, nasceram da experiência pessoal, depois de trabalhar por mais de uma década no terceiro setor, e perceber quantas potenciais doações ficam pelo caminho porque o doador tem confiança na ONG para a qual doaria.

O primeiro passo é visitar o site da ONG. Para que ela possa informar seus doadores, seus beneficiários, seus parceiros e todo mundo sobre suas atividades, provavelmente deverá ter um site.

Se você não encontrar um site ou qualquer outra mídia social sobre a ONG, pode ser bem preocupante. Se localizar o perfil nas redes sociais, mas sem muitas informações sobre as atividades, dê um passinho para trás.

Está claro como fazer contato com a organização? Se consta endereço ou telefone fixo da ONG no site ou nas redes, significa que ela está aberta para receber ligações e visitas. Isso é um bom indício.

Sabemos que uma organização é feita de pessoas. Quem trabalha nessa ONG? Se elas aparecem no site, com nomes, currículos e até fotos, é um bom sinal.

Vale também verificar na página oficial quem lidera essa organização. Normalmente é um Conselho, mas nas menores pode ser apenas um presidente ou diretor-executivo.

De qualquer forma, é importante saber quem será cobrado caso a organização faça algo errado. Não se esqueça que uma organização social ou ambiental existe para um propósito específico e desenvolve iniciativas para atingir esse propósito.

O site precisa deixar claro qual o foco de atuação, o tema ou o problema que a ONG pretende tratar e quais as suas atividades. E ter o registro delas. Dizer o que faz é bom, mas mostrar é melhor ainda.

Veja se tem fotos, vídeos, depoimentos, relatos ou notícias sobre os projetos realizados. Neste caso, vale a pena dar mais uma olhada nas redes sociais, que muitas vezes trazem conteúdo sobre o dia a dia da organização. Se encontrar os registros das atividades, quer dizer que a ONG está trabalhando.

​Dizer o que faz, mostrar como faz e apresentar os resultados. Essa é a sequência ideal. Algo na linha: atendemos tantos pacientes, capacitamos tantos trabalhadores, criamos tantas bibliotecas, ajudamos a construir tantas moradias. Normalmente, esses dados são encontrados em relatórios anuais de atividades, disponibilizados online.

Quem são os parceiros? Esse dado é importante. A maioria das organizações não governamentais contam com parceiros para conseguir se sustentar e realizar seus trabalhos. Dependendo do porte da organização, esses parceiros variam do supermercado da esquina a fundações internacionais. Também fazem convênios com governos, empresas ou outras organizações sociais.

Procure pela indicação de que a ONG conta com a parceria de outras entidades. Se essas entidades forem conhecidas, é ótimo! Você leu alguma notícia sobre a ONG para a qual pretende fazer uma doação? Essa é uma checagem simples de ser feita, mas importante.

Se a ONG não aparece no noticiário, não quer dizer nada. Caso apareça e a notícia for positiva, conta ponto a favor, mas se for negativa, é melhor tomar precauções. Não se esqueça de existem fake news, portanto se informe em veículos de imprensa com credibilidade.

Infelizmente, não posso garantir que a ONG que passar por todas as verificações é confiável. Assim como não posso dizer que quem não preencher esses requisitos é desonesto. São apenas precauções que costumo tomar antes de fazer doações. E, com este texto, quero ajudar os potenciais doadores a superarem esse temor e a construírem laços de confiança com as ONGs.

Isso será bom para eles, para as organizações e para o Brasil. E não deixe de fazer o teste do Descubra Sua Causa. Com um teste simples, leve e fácil, a plataforma te ajuda a se conectar às causas com as quais mais se identifica e a conhecer organizações que pode apoiar. Doe, faz bem.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.