Alunas de direito criam projeto de inclusão social

Jovens ensinam a comunidades como acessar os direitos fundamentais do cidadão

São Paulo

Uma equipe do curso de direito da Faculdade Armando Alvares Penteado (Faap), patrocinadora do Prêmio Empreendedor Social, é uma das finalistas brasileiras na competição Renault Experience Desafio Twizy 2020, programa de inovação e empreendedorismo para estudantes universitários.

As alunas Ana Teodoro, Bianca Miyahara e Tatiana Fontes Vitti, com a colaboração do aluno de engenharia mecânica Bryan Miyahara, chegaram à fase final do concurso com o projeto intitulado Direito na Rua, que leva informação e serviços para regiões de maior vulnerabilidade social.

Jovens criam projeto que ensina comunidades a acessar os direitos fundamentais do cidadão
Jovens criam projeto que ensina comunidades a acessar os direitos fundamentais do cidadão - Divulgação

A visita às comunidades será realizada por meio de uma miniunidade de atendimento móvel, onde é apresentado um vídeo sobre como ter acesso aos direitos básicos e fundamentais do cidadão, tais como educação para jovens e adultos, transporte público para crianças que moram longe das escolas e medicação específica disponível em farmácias da região.

O projeto também propõe a emissão de documentos, a partir de uma parceria com a Secretaria da Justiça do Estado de São Paulo.

A primeira atividade piloto das estudantes foi realizada no começo de 2020, no Centro de Integração da Cidadania, que fica na região do Jardim São Luís, em São Paulo.

“Fomos muito bem recebidas pela comunidade, que apoiou nossa iniciativa, por possibilitar a inserção social e resgatar a dignidade, o que nos estimulou ainda mais a continuar com esse projeto”, afirma Ana Teodoro.

As integrantes do projeto utilizam a infraestrutura na área de empreendedorismo da Faap, o Business Hub, onde recebem apoio, mentoria, orientação e treinamento para o desenvolvimento dos trabalhos. Segundo a gestora do espaço, Alessandra Andrade, esse tipo de iniciativa corporativa incentiva os alunos a transformarem suas ideias em negócios de verdade.

“É o que ocorreu com o projeto Direito na Rua, que está migrando de uma mera startup para uma empresa real. Isso com certeza causará grande impacto na vida dessas alunas e nas comunidades onde elas atuarão”, assegura.

Além do projeto Direito na Rua, o concurso da Renault teve também a participação de outra equipe da Faap, desta vez do curso de design, entre os semifinalistas.

Os alunos Melissa Hueck, Daniel Sandes Magalhães, João Pedro Paschoa Amodio, Gustavo Azzar Zacarias e Júlia Di Martino Inocêncio desenvolveram o projeto Lince, composto por uma unidade compacta de monitoramento móvel, com câmeras 360° colocadas no exterior de um veículo elétrico, interligadas a um banco de imagens e streaming de vídeos.

Essa central é capaz de identificar movimentações estranhas e possíveis situações de risco. A Lince ficou entre os dez semifinalistas que concorreram com mais de 300 trabalhos de todo o Brasil.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.