Descrição de chapéu Coronavírus

No agravar da crise, aumenta a demanda por doações: saiba como ajudar

Mesmo com pouco, é possível garantir alimentos e itens essenciais àqueles que mais precisam

São Paulo

As doações de empresas e pessoas físicas ao combate à Covid-19 já ultrapassou R$ 5 bilhões, segundo a Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR).

Os setores financeiro (34%) e de alimentos e bebidas (15%) respondem por quase metade dos recursos contabilizados pelo Monitor das Doações ao longo dos últimos dois meses. Os recursos são encaminhados para ações da saúde e distribuição de alimentos e produtos de higiene.

Para fazer frente aos impactos sanitários e econômicos da pandemia, institutos, fundações e ONGs de referência seguem lançando fundos de financiamento coletivo e ampliando campanhas de captação de doações para fortalecer hospitais e socorrer populações vulneráveis.

A seguir, uma seleção de iniciativas para quem deseja contribuir.

Apoio às famílias vulneráveis

Colabora, Agora!

Desde sexta-feira (22), os moradores das favelas brasileiras estão recebendo apoio financeiro da iniciativa "Colabora, Agora!" do G10 das Favelas, bloco de empreendedores que reúne as dez maiores comunidades do país. Os beneficiários recebem cartões pré-pagos com crédito inicial de R$ 200 para comprar alimentos, remédios e produtos de limpeza e higiene durante a pandemia.

Quase 800 famílias já foram atendidas, mas isso é apenas 10% da meta total da iniciativa. O valor necessário para dar continuidade à ação será levantado através de arrecadação coletiva pela plataforma BSocial. O Instituto Phi é o parceiro operacional e gestor da conta bancária da iniciativa e o Itaú fica responsável pelo processamento dos cartões pré-pagos CredicardUse.

Mães da Favela

Visando o fortalecimento das mães solteiras de periferia, a Cufa lançou em abril a campanha Mães da Favela, que recebe doações via plataforma online.

Em parceria com o Instituto Unibanco, a iniciativa oferece uma bolsa mensal de R$ 120 para 10 mil mulheres durante o período de pandemia.

Corona no Paredão

A ONG Gerando Falcões lidera a campanha Corona no Paredão para alimentar as comunidades de São Paulo, Ceará, Espírito Santo e Minas Gerais durante a pandemia.

A iniciativa distribuiu cartões de alimentação que dão acesso a cestas básicas digitais, que custam R$ 50 cada. A meta é enviar seis cestas a cada família atendida, para que consigam sobreviver com o mínimo necessário por três meses.

Até agora, já foram distribuídas quase 230 mil cestas básicas digitais pelos estados atendidos.

Apoie Paraisópolis

O G10 das Favelas lançou a campanha de financiamento coletivo Apoie Paraisópolis a Combater o Coronavírus por meio da plataforma eSolidar.

A comunidade, com mais de 100 mil habitantes, é destaque em organização e engajamento na luta contra a pandemia. A União dos Moradores de Paraisópolis já entregou centros de atendimento aos doentes, contratou ambulâncias e equipe médica e segue orientando e fortalecendo com cestas básicas a populaçãod urante o isolamento.

Rio Contra o Corona

O Instituto Phi, Ekloos e Banco da Providência lideram a campanha Rio Contra Corona e aceitam doações tanto pela plataforma quanto pela conta do instituto (Itaú, ag. 0726, c/c 07246-5, CNP 19.570.828/0002-94) .

Iniciada no final de março, a campanha já impactou mais de 137 mil famílias do Rio de Janeiro. Com os R$ 13 milhões arrecadados até agora, já foram distribuídos 560 mil litros de materiais de limpeza e higiene e quase 1.800 toneladas de alimentos.

UniãoSP

A UniãoSP, movimento voluntário da sociedade civil para fortalecer o combate ao coronavírus no estado, criou o Fundo Emergencial de Apoio à População Ameaçada pela Covid-19. Contribuições devem ser feitas pela plataforma online.

Até agora, o movimento arrecadou mais de R$ 18 milhões e distribuiu 307 mil cestas básicas às famílias mais vulneráveis de São Paulo.

UniãoBA

O movimento UniãoBA já distribuiu 28 toneladas de alimentos pela Bahia, impactando mais de 2.600 famílias. Doações devem ser feitas pela plataforma da iniciativa.

Juntos pela ZN

O Grupo Baumgart, por meio dos Institutos Center Norte e Vedacit, está mobilizando a zona norte para arrecadar recursos em prol das comunidades locais.

O Juntos Pela ZN contra o Covid-19 tem como objetivo a arrecadação de R$ 2,5 milhões para a compra de alimentos, itens de higiene e produtos de limpeza para as pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Também serão doados EPI’s (Equipamentos de Proteção Individual) para os profissionais da saúde dos três maiores hospitais públicos da região.

Qualquer valor pode ser doado pelo site da iniciativa, onde os colaboradores podem também acompanhar o valor que está sendo arrecadado e as ações realizadas.

Juntos Transformamos

O movimento "Juntos Transformamos", lançado em março pela XP Inc. com o objetivo de ajudar famílias em extrema vulnerabilidade social, já doou mais de 54 mil cestas de alimentos, impactando cerca de 244 mil brasileiros. A parceria com as ONGs Gerando Falcões, Amigos do Bem, Visão Mundial, Comunitas e União SP permitiu que as doações beneficiassem famílias em diversos estados do país.

Até o momento, a iniciativa soma R$ 31,8 milhões em doações, sendo R$ 5 milhões destinados à saúde e o restante à alimentação. Do total, R$ 30 milhões foram doados pela XP Inc..

Pessoas e empresas que quiserem se juntar a essa corrente do bem, podem contribuir pelo site.

Família Apoia Família

O movimento Família Apoia Família é uma plataforma aberta que convoca as famílias brasileiras a cuidar umas das outras durante a crise da Covid-19. Para contribuir, basta acessar a plataforma online.

Proteja e Salve Vidas

A Fundação Banco do Brasil criou a campanha Proteja e Salve Vidas para apoiar comunidades mais vulneráveis com ações de prevenção e combate ao novo coronavírus.

Os recursos são utilizados para assistência social, alimentação, cuidados com a saúde, aquisição de insumos e equipamentos hospitalares, repassados à sociedade por meio de entidades privadas sem fins lucrativos.

As doações podem ser feitas pelo site coronavirus.fbb.org.br. A ação é uma parceria com BB Seguridade e o banco BV, empresas do conglomerado Banco do Brasil, além da cooperativa de crédito Cooperforte.

Cestou na Liga

A ONG Liga Solidária lidera até 30 de junho uma campanha para ajudar na prevenção do novo coronavírus em 17 comunidades periféricas da cidade de São Paulo.

A iniciativa Cestou na Liga busca arrecadar recursos financeiros para a doação de cestas básicas e produtos de limpeza e higiene pessoal para mais de 2.000 famílias em situação de extrema pobreza. Em parceria com a Sodexo, a Liga oferece às famílias cartões de alimentação no valor de R$ 150, exclusivos para a compra de alimentos e de produtos de higiene.

Para ajudar, basta acessar o site da organização e doar qualquer valor para a campanha.

Oxfam Brasil

Outra organização da sociedade civil que reafirma durante a pandemia sua missão de enfrentar as desigualdades e a pobreza é a Oxfam Brasil.

A ONG está arrecadando recursos para uma ação humanitária em quatro cidades brasileiras em resposta ao impacto que o coronavírus tem causado na vida das pessoas em situação de maior vulnerabilidade. A expectativa é que sejam captados R$ 1,2 milhão em doações em cem dias.

É a primeira vez que a Oxfam Brasil faz uma ação humanitária no país. A meta é atingir mil famílias que se encontram em situação de vulnerabilidade em Recife, São Paulo, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Essas famílias receberão vales-alimentação durante quatro meses, podendo assim e manter e estruturar suas vidas em meio à crise econômica e sanitária. Os cartões de vale-alimentação variam de R$ 259 a R$ 320.

As doações devem ser feitas via plataforma online.

Apoio aos hospitais e profissionais da saúde

Fundo Emergencial para a Saúde

O Fundo Emergencial para a Saúde - Coronavírus Brasil foi instituído por três entidades: Idis (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social), Movimento Bem Maior e BSocial para captar doações para compra de de equipamentos hospitalares e para UTIs, testes para coronavírus, materiais de proteção para médicos e enfermeiras e medicamentos.

As doações são feitas pela plataforma online ou na conta da Sitawi Finanças do Bem (Itaú, ag. 0413, c/c 16266-0, CNPJ/MF 09.607.915/0001-34).

Apoio ao combate à fome

Casa Ramona

O restaurante Ramona, do centro de São Paulo, se compromete a cozinhar 1.250 marmitas para pessoas em situação de rua na região e nas periferias da cidade.

O custo unitário de cada refeição é de R$ 20, que serão utilizados para a comprar os ingredientes oferecidos tanto pelos fornecedores tradicionais do restaurante quanto por pequenos agricultores impactados pela crise.

Interessados em participar da campanha devem contribuir por meio da plataforma Abacashi.

Mesa Solidária

O Mesa Solidária, projeto social do chef Viko Tangoda e amigos, entrega mais de 7.000 marmitas por semana para pessoas em situação de rua da cidade de São Paulo.

As doações podem ser realizadas em dinheiro para Olívio T. Martins (CPF: 055.715.168-60) ou Elena T. O. Sakuda (CPF: 063.654.588-28) no Banco Itaú / Agência: 3004 / Conta Corrente: 06660-5. Já as doações de ingredientes podem ser entregues na rua Juréia, 835 ou 771, Vila Mariana - São Paulo. De segunda a sexta, das 7h às 16h; nos fins de semana, das 8h às 14h.

Quentinha do Bem

Em duas semanas, o Serviço Franciscano de Solidariedade (Sefras) e a incubadora Soul Kitchen se uniram para a ação "Quentinha do Bem" e distribuíram mais de 82 mil marmitas para a população em situação de rua e desempregados no centro de São Paulo.

O objetivo da iniciativa é garantir a entrega de 9.500 quentinhas diárias, ação com custo de R$ 960 mil. Os interessados em doar alimentos devem levar à central de doações do Sefras, na Paróquia Santo Antônio do Pari —praça Padre Bento, 13, Pari, em São Paulo. O atendimento funciona das 8h às 18h.

É também possível doar dinheiro para a produção das quentinhas. Contribuições via cartão de crédito devem ser feitas pela plataforma Ingresse, parceira da iniciativa. Também é possível doar via depósito bancário, transferindo para Associação Franciscana de Solidariedade / Banco Itaú (341) / Agência: 8179 / Conta Corrente: 12218-2 / CNPJ: 11.861.086/0001-63.

Comida para Todxs

O chef de cozinha Augusto Pinto criou o projeto “Comida para Todxs”, que distribui marmitas para as pessoas em situação de rua nos bairros centrais da capital paulista.

Feitas com ingredientes frescos, cada quentinha pesa 500g e contém arroz, feijão, proteínas variadas e legumes. As contribuições são recolhidas online via financiamento coletivo na plataforma Abacashi. A cada R$ 20 doados, uma marmita é montada, embalada e entregue.

Fundo de Emergência Gastromotiva Covid-19

A Gastromotiva lidera duas iniciativas para colocar comida na mesa dos que mais precisam. A primeira é a redistribuição de todas as doações de alimentos que receberem para 30 entidades sociais parceiras que atendem comunidades em vulnerabilidade social. Nas últimas seis semanas, foram distribuídas mais de 24 toneladas de alimentos a essa rede parceira, resultando na entrega de mais de 38 mil marmitas.

Interessados em ajudar devem doar os alimentos no Refettorio Gastromotiva, na rua da Lapa, 108, Rio de Janeiro, de segunda a sexta-feira entre 8h e 20h.

Já a segunda iniciativa é o projeto Cozinhas Solidárias, uma rede de empreendedorismo social que leva emprego e comida para a população de baixa renda. Para manter a operação do Refettorio e abrir o maior número possível de Cozinhas Solidárias, foi criado pela organização o Fundo de Emergência Gastromotiva Covid-19.

Os recursos arrecadados serão utilizados para garantir a manutenção da Gastromotiva e do Refettorio Gastromotiva. Também vão garantir que todas as Cozinhas Solidárias recebam seus kits completos para que as cozinheiras possam se transformar em empreendedoras sociais, distribuindo refeições nas comunidades carentes onde moram.

Doações devem ser destinadas para CNPJ: 08.505.223/0001-12 / Banco Itaú (341) / Agência: 0619 / Conta corrente: 35732-0.​

Movimento Água no Feijão

A chef Telma Shiraishi, do restaurante Aizomê, criou o Movimento Água no Feijão, liderado por ela, com o apoio de ONGs e lideranças da comunidade japonesa. O objetivo é desenvolver um programa de alimentação para a população carente das periferias da capital durante o período de agravamento da crise em SP.

Eles estão captando recursos com empresas e também com pessoas físicas, por meio do site.

O Legal pela Brasilândia

A campanha O Legal pela Brasilândia quer entregar 10 mil cartões de alimentação para famílias da região.

A iniciativa é fruto da parceria entre PLKC, Instituto Stop Hunger e ONG Banco de Alimentos, que visa angariar recursos e levar alimentos à Vila Brasilândia, uma das mais afetadas pela Covid-19 em São Paulo.

Para doar, basta contribuir com qualquer valor via plataforma online.

Fundação Abrinq

A Fundação Abrinq lança a campanha "Não deixe a fome matar mais que o coronavírus", que busca arrecadar alimentos e kits de higiene e limpeza para mais de 5.000 famílias brasileiras.

As doações arrecadadas serão destinadas a organizações sociais, que atendem diretamente crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade, para que possam realizar a distribuição dos itens às famílias das crianças.

Interessados podem contribuir com uma cesta básica ou valores acima de R$ 50, via plataforma online ( http://doeagora.org.br/covid-19/)

Apoio a ONGs

Saúde Criança

A Saúde Criança vai ampliar os recursos disponíveis para que 250 famílias —mais de mil pessoas— comprem itens básicos de sobrevivência, como medicamentos, alimentos e materiais de higiene.

As doações via cartão de crédito devem ser feitas pelo site da campanha. Já contribuições por transferência bancária devem ser direcionadas para Associação Saúde Criança Renascer / CNPJ: 40.358.848/0001-01, nos bancos Itaú / Agência: 0532 / CC: 18096-5; Bradesco / Agência: 1444 / CC: 26259-5 ou Banco do Brasil / Agência: 3519 / CC: 29.905-7.

Renovatio

A ONG Renovatio, que leva saúde visual e doa óculos para os que precisam, lançou uma campanha para arrecadar fundos para Complexo Hospitalar Móvel recém instalado no Hospital das Clínicas na Unicamp. A ação é feita em parceria com a ONG Expedicionários da Saúde.

O dinheiro arrecadado será usado para a compra de máscaras, testes rápidos e outros equipamentos necessários para tratar pacientes infectados pelo coronavírus.

Interessados podem contribuir pelo site da campanha.

Amigos do Bem

A ONG Amigos do Bem criou um plano de ação emergencial, em que a ideia é conseguir 60 mil cestas básicas, 20 mil por mês.

São mais de 75 mil pessoas que dependem das doações da ONG. Para contribuir, acesse a plataforma da ação.

Casas André Luiz

A entidade, que fica em Guarulhos (SP), abriga em sua estrutura 553 pacientes internos com deficiências intelectuais e motoras. O atendimento é completo e em tempo integral, feito por mais de 1.800 funcionários. A pandemia não apenas obriga a instituição a viver com 50% de sua verba como também aumentou as despesas: já são 55 os internos contaminados pela Covid-19.

As contribuições financiam a manutenção de toda a estrutura das Casas André Luiz, dos atendimentos à compra de alimentos, fraldas e remédios.

Para doar, basta transferir qualquer valor para Banco Bradesco / Agência: 3397 / Conta-corrente: 2943-2; Banco do Brasil / Agência: 3222-0 / Conta-corrente: 3424-X; Banco Itaú / Agência: 0554 / Conta-corrente: 04293-7; Banco Santander / Agência: 0561 / Conta-corrente: 13001105-1 ou Caixa Econômica Federal / Agência: 2198 / Conta-corrente: 003 00000243-5.

Apoio aos indígenas

Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira

Durante a pandemia, a Coiab mantém seu propósito de defesa e garantia dos direitos dos povos indígenas do Brasil. Para contribuir com a organização, basta doar qualquer valor para Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira / CNPJ: 63.692.479/0001-94 / Banco do Brasil / Agência: 1862-7 / Conta: 15.774-0.

Ajude os Povos da Amazônia

A Kanindé lançou a campanha Ajude os Povos da Amazônia, que visa arrecadar doações para a distribuição de cestas básicas às comunidades indígenas.

Até agora foram doadas 837 cestas para os povos Uru-eu-wau-wau, Juma, Paiter Suruí, Karitiana, Kaxarari, Amondawa e Quilombolas. Contribuições podem ser feitas online ou por transferência bancária, para Associação de Defesa Etnoambiental Kanindé (341) / CNPJ: 63.762.884/0001-31 / Agência: 0663 / Conta Corrente: 85087-3.

Articulação dos Povos Indígenas do Brasil

A Apib (Articulação dos Povos Indígenas do Brasil) também está com campanha de arrecadação para distribuição de alimentos, remédios e materiais de higiene às aldeias atendidas.

A entidade já angariou mais R$ 313 mil da meta de R$ 500 mil, e demais contribuições podem ser feitas via Vakinha.

Instituto Kabu

Com foco nas quase 300 famílias que vivem nas terras indígenas Baú e Menkgranoti, o Instituto Kabu busca doações para manter essas pessoas nas aldeias, em isolamento, durante a pandemia.

Eles precisam de mantimentos como óleo, arroz e sal para complementar sua alimentação, além de produtos de higiene. A meta é de R$ 60 mil e os interessados podem doar qualquer valor via Vakinha.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.