Premiação contempla soluções empreendedoras que melhorem a vida em São Paulo

A iniciativa é uma parceria entre o Quintessa e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo

São Paulo

Estão abertas até 24 de maio as inscrições para o Prêmio Impacto Público, iniciativa que impulsiona soluções inovadoras para impactar a vida dos cidadãos e os serviços públicos na cidade de São Paulo.

A iniciativa irá selecionar cinco organizações sem fins lucrativos que tenham uma solução de impacto desenvolvida e financiar a implementação destas soluções na cidade.

Empreendedores de todo o Brasil podem se inscrever gratuitamente em um dos cinco eixos temáticos: primeira infância, gestão pública eficiente e transparente, participação cidadã, empreendedorismo e direitos humanos e cidadania.

Cerimônia do Prêmio Empreendedor Social 2019, no Teatro Porto Seguro. A 16ª edição da premiação, que aconteceria em 2020, foi suspensa devido à pandemia do novo coronavírus - Reinaldo Canato/Folhapress

O Prêmio Impacto Público tem como objetivo identificar, apoiar e implementar soluções da sociedade civil que gerem benefícios para a sociedade, inspirando os setores público e privado.

Os participantes terão acompanhamento semanal do Quintessa, aceleradora de negócios de impacto, financiamento de R$ 70 mil e vivência e exposição no setor público ao longo dos quatro meses de implementação do projeto.

Além disso, os participantes contarão com o monitoramento da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania.

O Prêmio Impacto Público 2020 é fruto de um termo de fomento firmado entre o Quintessa e a Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania do Município de São Paulo (SMDHC), financiado a partir de recursos de emenda parlamentar da Câmara Municipal de São Paulo, na figura da vereadora Janaína Lima (Novo).

É uma iniciativa inovadora que une o poder público, setor legislativo e executivo, e as iniciativas da sociedade civil.

"É um formato inédito para impulsionar, ao mesmo tempo, a melhoria da vida na cidade e a inovação no setor público, a partir de iniciativas empreendedoras vindas da própria população", diz Anna de Souza Aranha, diretora do Quintessa.

"Ao final da iniciativa, a Secretaria e cidadãos serão beneficiados com as soluções implementadas em sua realidade e as organizações terão trabalhado na prática com o setor público e construído um caso real que poderá ser replicado em outras localidades."

Entre os critérios gerais para seleção estão as premissas: ser uma organização sem fins lucrativos, ter uma solução viável para ser implementada e estar dentro dos cinco eixos temáticos propostos, aplicabilidade da solução no âmbito da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania, e comprometimento para implementar a solução na cidade de São Paulo.

Alguns dos critérios de seleção são: eficácia e grau de inovação da solução, benefícios para a população e relevância para a Secretaria, potencial de escala ou replicabilidade e maturidade do time, da organização e da solução.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.