Descrição de chapéu Coronavírus

Rappi doa refeições a hospitais e iFood dobra gorjetas de entregadores

Em meio à pandemia, gigantes do delivery lançam ações de combate à crise

São Paulo

​Para mitigar os danos causados pelo novo coronavírus e apoiar os esforços dos profissionais de saúde, o Rappi anunciou na última semana a doação de 50 mil refeições para hospitais da rede pública do estado de São Paulo.

Serão disponibilizados cupons com isenção de frete para mais de 4.000 profissionais em 15 hospitais mapeados até o momento, concentrados nas cidades de São Paulo, Santos e Mogi das Cruzes.

“Nesse momento difícil, acreditamos que temos que seguir apoiando a população”, afirma Sérgio Saraiva, presidente da Rappi no Brasil. “A ajuda para o Governo de São Paulo é parte das ações que estamos tomando para apoiar todo nosso ecossistema.”

Com decreto que restringiu o funcionamento dos restaurantes a apenas entregas, houve aumento nos pedidos de delivery em São Paulo - Karime Xavier/Folhapress

Não são recentes os esforços do aplicativo voltados ao combate à fome. No começo de abril, a startup uniu forças com a ONG Gerando Falcões e arrecadou mais de R$ 400 mil em “cestas básicas digitais”, destinadas a comunidades vulneráveis.

A concorrente brasileira também não fica para trás. O iFood anunciou nesta segunda-feira (4) o repasse de quase R$ 4,5 milhões para seus entregadores.

O montante é o valor dobrado das gorjetas recebidas via aplicativo no mês de abril, cuja alta foi de mais de 170% em relação a março.

“A solidariedade sempre foi uma característica muito forte dos brasileiros e os números só reforçam isso”, comenta o vice-presidente de logística do iFood, Roberto Gandolfo. “Neste momento, a gorjeta também se transformou em um símbolo de reconhecimento e, por isso, também decidimos dobrar esse valor.”

Outra novidade é que, a partir desta segunda-feira (4), o iFood Delivery de Vantagens, programa de benefícios com descontos em diversos serviços e produtos aos entregadores e familiares, e que antes estava disponível apenas em São Paulo e Campinas, agora pode ser acessado por entregadores de todo o Brasil.

Com isso, os mais de 170 mil entregadores parceiros terão acesso a todos benefícios até 30 de junho. As vantagens incluem descontos em serviços como por exemplo, óleo para moto e manutenção, seguro para moto, artigos eletrônicos e plano de vantagens em saúde.

Assim como o Rappi, o iFood também se destacou no combate à fome. Após captar 80 toneladas de alimentos por meio da parceria com a ONG Ação da Cidadania, a startup resolveu dobrar a quantia, totalizando 160 toneladas.

A quantidade é suficiente para abastecer 66 mil famílias de todo o Brasil em situação de vulnerabilidade durante a pandemia.

As 80 toneladas iniciais foram doadas por usuários no último mês pelo aplicativo, representando um aumento de 249% no volume de doações se comparado ao período pré-coronavírus.

As doações podem ser feitas em poucos toques. Uma vez dentro do app, o usuário deve ir até a aba “Perfil”, selecionar o campo de “Doações” e escolher um dos três valores fixos disponíveis (R$ 7, R$ 15 ou R$30). O pagamento é feito via cartão de crédito cadastrado no app, que deve estar atualizado.

A distribuição dos alimentos é realizada pelos comitês da Ação da Cidadania em diversas cidades do Brasil. A ONG adota procedimentos de higiene contra o vírus desde o preparo das cestas básicas até a entrega. As equipes utilizam luvas, máscaras e as cestas básicas são embaladas em um saco grosso vedado para evitar o contágio da doença.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.