Descrição de chapéu Coronavírus

Empresas de energia lideram movimentos de combate à pandemia

Ações impactam comunidades vulneráveis e hospitais, aumentam produção de testes e até isentam conta de luz de instituições

São Paulo

Comemora-se nesta sexta-feira (5) o Dia Mundial do Meio Ambiente, criado pela ONU. Aliando sustentabilidade ao combate à pandemia da Covid-19, empresas do ramo de energia lideram iniciativas e grandes doações.

O Grupo Energisa, por meio do movimento “Energia do Bem”, já doou R$ 5 milhões a 12 iniciativas nos estados onde atua.

Entre elas está a aquisição de 11 respiradores pulmonares para hospitais de Minas Gerias e Sergipe e de outros 11 aspiradores portáteis para o Hospital da Criança no Acre.

“Essa é uma das muitas frentes de uma ampla rede de solidariedade liderada pela empresa, em parceria com entidades como Senai, CNI, IEL, FIEMG, Unesco, entre outras.", explica Daniele Salomão, vice-presidente de Pessoas e Gestão da Energisa. "O nosso objetivo conjunto é contribuir para minimizar o impacto da pandemia por meio de ações nas áreas de saúde, assistência social, educação, prevenção, cultura e comunicação, entre outras."

A Insole, fintech que financia soluções em energia solar, vai selecionar uma empresa para ter sua conta de luz paga até o final do ano
A Insole, fintech que financia soluções em energia solar, vai selecionar uma empresa para ter sua conta de luz paga até o final do ano - Divulgação

Na frente de saúde e assistência social, vale destacar a calibragem de 276 respiradores que estão sendo consertados pelo Senai em Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além do apoio na logística para recolhimento de respiradores em hospitais do Mato Grosso do Sul.

A empresa doou ainda 6,7 mil máscaras do tipo N95 a hospitais de estados em que está presente e distribuiu 500 protetores faciais a hospitais nas áreas de concessão da Energisa Minas Gerais e da Energisa Nova Friburgo.

O Grupo Energisa fez também uma doação de R$ 1,5 milhão para a campanha “Unidos contra a Covid-19”, iniciativa do Instituto Acende Brasil que visa ajudar a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) a produzir testes rápidos para diagnóstico da doença.

Em Rondônia, a Energisa distribuiu 2.000 cestas básicas para o projeto SOS RO, organizado pelo Ministério Público, Tribunal de Contas do Estado e Tribunal de Justiça.

A empresa está veiculando, em 223 cidades com baixo IDH, informativos com dicas para evitar o contágio por meio de carros de som e rádios comunitárias, tipo de comunicação mais efetivo nessas localidades. “Muitas destas cidades e bairros periféricos não possuem leitos de UTI, por isso, achatar a curva de casos de Covid-19 é ainda mais importante nesses locais”, ressalta Daniele Salomão.

Outra frente do movimento é a capacitação profissional. Em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) e o Senai, foram abertas 100 mil vagas em cursos de educação à distância voltados a competências técnicas transversais e à indústria 4.0, como Educação Ambiental, Empreendedorismo e Inteligência Artificial.

A Energisa liderou ainda uma campanha de financiamento coletivo em apoio a instituições que cuidam de idosos nos 11 estados nos quais atua. Em parceria com a plataforma Evoé, a campanha funcionou no modelo de matchfunding, no qual para cada R$1 doado, a Energisa aportou mais R$ 1 até alcançar a quantia de R$ 125 mil.

A CTG, uma das líderes em geração de energia limpa no mundo, com presença local por meio da CTG Brasil, está colaborando no combate ao coronavírus com a doação de equipamentos de saúde para auxiliar o Governo do Estado de São Paulo.

Em 27 de maio, foram entregues 105 monitores de sinais vitais, 17 respiradores e 10 desfibriladores vindos da China. Os equipamentos serão distribuídos a hospitais públicos pela Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo.

A doação foi anunciada durante a reunião virtual do comitê empresarial solidário, com presença do governador João Dória (PSDB) e do presidente da CTG International, chairman e presidente da CTG Brasil, Zhao Jianqiang, em 26 de maio. Nesta segunda-feira (1º), foi assinado o termo de doação.

A iniciativa é somada a outros esforços da CTG Brasil no combate à Covid-19. A empresa firmou parceria com o Centro de Tecnologia da Indústria Química e Têxtil, unidade integrante do Senai, para a produção de testes rápidos de diagnóstico sorológico da Covid-19, com investimento total de R$ 2 milhões.

O montante aportado pela empresa de energia faz parte dos recursos financeiros destinados ao Programa de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico do Setor de Energia Elétrica promovido pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Cerca de 3 milhões de testes serão produzidos mensalmente a partir de julho, para disponibilização ao Sistema Único de Saúde (SUS) e venda a laboratórios da rede particular. O projeto ainda conta com as parcerias da Fiocruz, da Universidade Federal do Rio de Janeiro e da empresa de biotecnologia Advagen Biotech.

Na mesma linha, a Insole, fintech que financia soluções em energia solar, criou o movimento Energia Gera Gentileza, campanha que pretende levar muito além de luz para as pequenas e médias empresas que têm sido impactadas com a crise do Covid-19.

A ideia é ajudar pequenos e médios negócios que estão passando por dificuldades e criar uma corrente do bem. Para promover a transformação positiva e sustentável de adoção de energias limpas, a Insole lança um concurso cultural para selecionar uma empresa de pequeno e médio porte que terá a sua conta de energia elétrica paga até o final deste ano.

“Selecionaremos a empresa com a ideia mais inovadora e impactante para ajudar outras empresas nesse período. É a lógica do Gentileza gera Gentileza”, explica Ananias Gomes, presidente da Insole.

Para participar, os candidatos vão preencher um formulário disponível no hotsite do concurso apresentando sua empresa e propondo sua solução para ajudar outras instituições com dificuldades decorrentes da Covid-19.

Qualquer empresa localizada em todo território nacional pode participar, porém existe o tetode R$ 10 mil mensais para a conta de energia.

A empresa participante deverá detalhar ao máximo a ação social que pretende realizar para uma empresa, associação, comunidade ou entidade social no período em que ganhará o pagamento na sua conta de energia elétrica.

A escolhida será selecionada por um júri de experts em energias renováveis da Insole, com divulgação em 1º de julho. Interessados têm até 21 de junho para se inscrever.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.