Descrição de chapéu Coronavírus

Lives levantaram R$ 17,6 milhões em doações durante a pandemia

Já foram realizados mais de 120 shows online com renda revertida a organizações de combate à Covid-19

São Paulo

A mobilização de artistas para minimizar os impactos da Covid-19 rendeu R$ 17,6 milhões em doações angariadas durante 120 apresentações virtuais.

A conta foi fechada pela Associação Brasileira de Captação de Recursos (ABCR), levando em consideração as apresentações realizadas do final de março até este domingo (7).

Segundo Márcia Woods, presidente da ABCR, as lives são uma alternativa aos eventos de captação de recursos, que em razão do isolamento social não pode ser presenciais. Shows em plataformas digitais se tornaram importante fonte de arrecadação para organizações sociais que apoiam as populações mais vulneráveis.

“As lives trouxeram inovação ao setor, recursos necessários e uma forma de engajar e aproximar artistas, celebridades e o mais importante: aproximar a sociedade das organizações e suas causas”, afirma Woods.

Uma das maiores arrecadações via lives de artistas solo ocorreu no show de Anitta, em 10 de maio, domingo de Dia das Mães.

Chamada “Com amor, Anitta”, a apresentação levantou R$ 1 milhão, voltados principalmente ao programa social Mães da Favela, realizado pela Cufa (Central Única das Favelas) em parceria com a Unesco.

A funkeira já tinha participado, duas semanas antes, de outra live solidária em apoio a ONGs que combatem a pandemia. O projeto Ao Vivo Pela Vida contou com presença de outros famosos, como Ludmilla, Preta Gil e Karol Conká, e arrecadou R$ 330 mil.

No Brasil, o maior montante arrecadado em uma live foi durante a apresentação da dupla Sandy e Junior em 21 de abril. O show fazia parte da campanha Fome de Música, ligada ao projeto Mesa Brasil de distribuição de alimentos pelo país.

três pessoas em um cômodo cantando e tocando instrumentos
Sandy e Junior, ao lado de Lucas Lima, durante live beneficente - Reprodução

Após 12 anos separados, os irmãos fizeram turnê de reencontro em 2019 e conquistaram o título de segunda maior bilheteria por show, atrás apenas de Elton John. Na era dos shows digitais não seria diferente: 2,5 milhões de pessoas assistiam simultaneamente à transmissão no pico de audiência da live.

A dupla arrecadou, segundo levantamento do Fome de Música, R$ 5 milhões, quantia equivalente a mil toneladas de alimentos. Isso graças à Fundação Casas Bahia, que decidiu dobrar e arredondar as doações, que antes de sua ajuda somavam R$ 1,8 milhões, doados pelo público.

Paralelamente, foram doadas máscaras, álcool em gel e R$ 500 mil em dinheiro à Cufa. Todas as doações foram feitas por meio do PicPay.

Nesta quinta-feira (11), às 20h, Sandy fará outra live em apoio ao Fome de Música, dessa vez acompanhada por seu marido, Lucas Lima. A apresentação é em comemoração ao Dia dos Namorados e acontece no canal do YouTube da artista.

As plataformas digitais de pagamentos têm sido grandes aliadas das lives solidárias, sendo o PicPay a mais presente.

Convidando o público a doar via aplicativo, com diferentes formas de pagamento disponíveis e possibilidade de cashback em alguns casos, as contribuições, ainda que pequenas, chegam em maior quantidade.

Em 20 de abril, durante o show dos “Amigos”, grupo formado por Chitãozinho e Xororó, Zezé Di Camargo e Luciano e Leonardo, os espectadores eram convidados a acessar a Central de Doações do PicPay e contribuir para o Hospital do Amor de Barretos e à ONG Amigos do Bem.

Também era possível doar para outras instituições, entre elas Cufa e Médicos Sem Fronteiras. Ao final da transmissão, o levantamento somou R$ 1,7 milhão doados.

Outra live apoiada pela startup foi a do Emicida, em 10 de maio, que teve oito horas de duração. O rapper apresentou mais de cem músicas para arrecadar doações ao programa Mães da Favela, ultrapassando os R$ 400 mil.

No final, o PicPay dobrou o montante, beneficiando a iniciativa com R$ 807 mil. Até o momento, a empresa já apoiou cerca de 80 lives.

A parceria fez com que o show de Emicida entrasse no top 5 das maiores arrecadações em lives, segundo a ABCR.

A Associação aponta que, até agora, os artistas brasileiros cujas lives solidárias tiveram maior resultado foram, respectivamente, Sandy e Junior (21 de abril), Amigos (20 de abril), Anitta (10 de maio), Emicida (10 de maio) e Ivete Sangalo (25 de abril).

Em nível internacional, a "live das lives" foi o festival One World: Together at Home (Um Mundo: Juntos em Casa), organizado por Lady Gaga.

Além da cantora, o evento online reuniu os Rolling Stones, Elton John, Billie Eilish e outros artistas para se apresentar na TV e em plataformas digitais no dia 18 de abril. Com nove horas de shows, o novo "Live Aid" captou U$ 129,7 milhões (R$ 627 milhões) para a ONG Global Citizen.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.