Colaboradores da EDP adaptam trabalho voluntário à pandemia

No Dia do Voluntariado, funcionários realizam ações sociais adaptadas ao "novo normal", como leitura de carta a idosos

São Paulo

Nesta sexta-feira (28), é comemorado o Dia Nacional do Voluntariado, tipo de trabalho que se tornou ainda mais importante e desafiador em 2020, com os avanços da Covid-19 no Brasil.

Na EDP, empresa do setor elétrico, os colaboradores são estimulados a doar 4h mensais para o voluntariado. No primeiro semestre do ano, 443 colaboradores atuaram como voluntários, dedicando 1.991 horas a projetos sociais.

Isso representa um crescimento de 34% no número de voluntários, comparado ao mesmo período de 2019. A pandemia fez o voluntariado se reinventar com novos formatos, fazendo a ajuda chegar a quem mais precisa, mesmo que num formato não presencial.

Leitura voluntária de carta realizada por funcionários da EDP no lar de idosos Recanto São João de Deus, em São José dos Campos (SP)
Leitura voluntária de carta realizada por funcionários da EDP no lar de idosos Recanto São João de Deus, em São José dos Campos (SP) - Divulgação

As ações da EDP neste ano incluem troca de mensagens e ligações telefônicas para pessoas da terceira idade que vivem sozinhas; envio de cartas dos colaboradores a asilos em idosos; arrecadação e distribuição de alimentos e kits de higiene; e até shows de talentos voltados para instituições filantrópicas, com dança, música e outras atividades, tudo realizado à distância, via lives.

As atividades serão realizadas em São Paulo, Espírito Santo, Tocantins e Amapá.

No começo da pandemia, os funcionários também realizaram uma campanha em que puderam doar parte de sua remuneração. O valor arrecadado chegou a quase R$ 500 mil em menos de 30 dias.

O montante foi destinado à compra de cestas básicas e itens de higiene para apoiar instituições e famílias no enfrentamento a Covid-19. Os voluntários da companhia também escreveram cartas destinadas a idosos que vivem em asilos.

Já foram distribuídas e lidas 134 mensagens de 45 voluntários nas instituições de idosos Lar Torres de Melo, em Fortaleza (CE), e o Recanto São João de Deus, em São José dos Campos (SP).

O trabalho voluntário envolveu 6,9 milhões de pessoas no Brasil em 2019, correspondendo a 4% da população, a maioria mulheres e grande parte com 25 anos ou mais, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Um número que deve crescer muito neste ano, com as manifestações de solidariedade generalizadas em prol dos grupos mais vulneráveis à crise do coronavírus.

Hernandez Garcia, gestor executivo de cultura e bem-estar da EDP Brasil, considera o voluntariado um importante motor para manter viva a cultura da empresa, que tem como propósito maior cuidar das pessoas.

"Temos conseguido engajar as pessoas, tornando-as agentes de transformação na sociedade que a EDP está inserida. O voluntariado significa não só fazer o bem aos outros, mas se mostra como uma forma de ajudar a si mesmo a evoluir como ser humano", afirma.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.