Empresas criam plataforma inédita sobre longevidade

Em evento gratuito na quarta-feira (9), Fundação Dom Cabral, Unimed-BH e Hype50+ lançam estudo sobre práticas de gestão para um mercado multigeracional

São Paulo

Nona melhor escola de negócios do mundo, de acordo com ranking do Financial Times 2020, a Fundação Dom Cabral (FDC) passa a olhar para a Economia da Longevidade como uma oportunidade para preparar os negócios, as organizações e os profissionais para um mercado em franca expansão.

De maneira inovadora no Brasil, a instituição de ensino criou o FDC Longevidade —uma plataforma de gestão pioneira na geração e disseminação de conhecimento relevante, promovendo uma visão estratégica no campo da educação corporativa.

A iniciativa envolve conteúdos inovadores, cases inspiradores e eventos mobilizadores de um ecossistema capaz de impulsionar a gestão da longevidade no Brasil.

O primeiro projeto da iniciativa —que conta com apoio técnico da consultoria Hype50+ e patrocínio da Unimed-BH— é um estudo comportamental e de tendências, composto de três eixos: pessoas, sociedade e negócios. Para o eixo Pessoas, o FDC Longevidade contou com o apoio do Núcleo de Desenvolvimento de Pessoas e Liderança da FDC.

O primeiro TrendBook —que destaca o impacto da longevidade na vida das pessoas e tendências de futuro— será lançado na quarta-feira (9), às 14h, em evento online.

Na data, o conteúdo do mapeamento estará disponível para download gratuito.

Segundo Antonio Batista da Silva Junior, presidente executivo da Fundação Dom Cabral, o envelhecimento populacional foi identificado pela Organização das Nações Unidas (ONU) como uma das quatro megatendências para o século 21, indicando que o Brasil deve ocupar a sexta posição do ranking, em 2050, dos países com maior número de pessoas com mais de 60 anos.

“A Revolução da Longevidade —considerada uma das maiores conquistas da humanidade— traz esperança de tempos melhores ao apresentar transformações socioeconômicas e médicas; em contrapartida, o momento carrega desafios de diferentes tipos para a sociedade. Devemos preparar as escolas, os negócios, as organizações e, sobretudo, as pessoas para o aumento da expectativa de vida”, afirma.

O presidente executivo da FDC acrescenta que, como uma das principais escolas de negócios do Brasil, a Fundação Dom Cabral tem o compromisso ético de contribuir com o desenvolvimento sustentável da sociedade, portanto, tem investido esforços para jogar luz sobre a temática da longevidade.

“Temos gerado e disseminado conhecimento relevante, articulando atores e saberes para impulsionar a dinâmica social e econômica diante desse fenômeno demográfico. O projeto FDC Longevidade expressa a nossa convicção de que essa é a hora de ampliar as reflexões e as práticas organizacionais e individuais para esse fenômeno mundial”, revela.

A professora associada da FDC e coordenadora do projeto, Michelle Queiroz Coelho, destaca o pioneirismo da iniciativa.

“Identificamos em outras escolas de negócio do mundo e em alguns casos pontuais no Brasil que o tema, quando abordado, era tratado ainda de forma segmentada. Assim, o FDC Longevidade é lançado com o pioneirismo de democratizar conhecimento em gestão integrando pessoas, negócios e sociedade, além de ser um propulsor de conexões entre os diversos setores para fortalecimento do ecossistema no país”, afirma.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.