Descrição de chapéu
José Dias

O que constitui a trajetória de um bom líder?

José Dias

Formado em ciências econômicas, é coordenador e captador de recursos do Centro de Educação Popular e Formação Social (CEPFS). É empreendedor social da Ashoka e da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais.

Todos os segmentos da sociedade contam com a ação de um líder, masculino ou feminino.Mas, essencialmente em que consiste a ação de um bom líder?

Ser líder no mundo de hoje exige, acima de tudo muita humildade. A maioria dos líderes não adota comportamentos para serem consideradosbons, exercemseus cargos como chefes: impondo normas de conduta, ditando medidas, adotando procedimentos excludentes a serem seguidos, muitas das vezes sem conhecer a realidade dos liderados.

Uma das características importantes de um bom líder está na forma de como ele toma as decisões. Pode ser um líder impositivo e dominador, mas se é essencialmente um bom líder suas decisões são construídas de forma democrática, com a participação efetiva dos liderados. Pode até ocorrer que em um dado momento não se perceba quem é o líder e quem são os liderados.

O coordenador do CEPFS (Centro de Educação Popular e Formação Social), José Dias - Renato Stockler/Folhapress

Podemos tomar como exemplo o eixo das rodas de um carro: ele faz as rodas rodarem, masnão aparece. Infelizmente,a maioria dos líderes se projeta muito em suas ações. Sua missão antes de tudo é promover o grupo a dar seus passos, masde tal modo que cada um também se sinta um pouco líder e assim possa se apaixonar e sonhar com a possibilidade de um dia também liderar.

Mas em decorrência da cultura de dominação, bastante enraizada em nossa sociedade, há os que gostam e ainda cultuam os líderes com características antidemocráticas.

Quantas vezes não nos deparamos com muita dificuldade quando reunimos um grupo e falamos em planejar nossa missão. Pode ocorrer dos integrantes convidados expressarem: “mas nós pensávamos que já estavam definidas as nossas tarefas, o que íamos fazer”.

Um bom líder é aquele que antes de tudo escuta os liderados, conhece suas capacidades e condições para o desenvolvimento da missão pretendida. Nunca se tem e nem seria bom ter um grupo de pessoas com as mesmas capacidades, as mesmas vocações e desenvolturas.

É importante saber tudo isso para posteriormente planejar coletivamente como cada liderado poderá se engajar na missão pretendida e se sentir bem porque estará fazendo o que gosta e o que tem capacidade de desenvolver.

Ao liderar, é importante sempre olhar para trás para ver se não tem alguém que não está acompanhando o ritmo imprimido pelo grupo. Às vezes não se faz isso porque se avalia que a maioria está indo bem, portanto não vale apena se preocupar com a minoria. Essa visão é bastante equivocada. No processo de liderar deve-se buscar uma estratégia para não perder ninguém, afinal todos são importantes para a missão planejada.

O bom líder deve estar atento ao conjunto dos liderados e lideradas e, ao perceber que um integrante está ficando para trás na caminhada, deve ir ao seu encontro, com o objetivo de escutar, ouvir o porquê do estado em que se encontra, as dificuldades que por ventura esteja se deparando, semelhante a um criador de ovelhas que, sentindo a ausência de uma delas, logo vai à sua busca e lhe dá especial atenção com o sentimento e a compreensão de que a ovelha perdida é tão importante quanto as que estão recolhidas.

No grupo de liderados, todos são importantes dentro da diversidade de condições e capacidades. A missão pretendida só vai ser atingida em sua plenitude se houver a participação e a colaboração de todos. O efeito final deve ser compreendido como resultado dos esforços de todos. Não são apenas as maiores contribuições que farão acontecer o sucesso e a eficácia da missão, mas todas, da menor à maior, e devem ser compreendidas dessa forma pelo líder.

É com essas características de liderança que o Centro de Educação Popular e Formação Social (CEPFS) vem atuando no semiárido da Paraíba.

CEPFS este ano completa 35 anos de atuação, transformando vidas, concretizando sonhos e alimentando a esperança.

Nessa conjuntura difícil que as organizações do terceiro setor enfrenta, a partir dos impactos da pandemia na captação de recursos, os desafios para manter o trabalho têm aumentado, evidenciando a necessidade de novos apoios. Em face dessa realidade fazemos um apelo, abrace você também essa causa.

Visite nosso site, conheça o trabalho desenvolvido e tome uma atitude, torne-se um doador.

Acesse a página de doação em nosso site https://cepfs.org.br/doar-para-a-ong-cepfs/ e faça uma doação. Ajude-nos a continuar a missão: despertar capacidades, transformar realidades e incidir em mudanças na realidade de pessoas de outras regiões, por meio do compartilhar das experiências.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.