Edital vai apoiar empreendedores negros no pós-pandemia

Iniciativa é fruto de parceria entre Fundo Baobá, Instituto Coca-Cola Brasil, Banco BV e Instituto Votorantim

São Paulo

Grandes empresas unidas por uma única causa: essa é a essência do edital Programa de Recuperação Econômica de Pequenos Negócios de Empreendedores(as) Negros(as), que o Fundo Baobá para Equidade Racial lança em parceria com Instituto Coca-Cola Brasil, Banco BV e Instituto Votorantim.

Juntos, eles apoiarão pequenos empreendimentos liderados por pessoas negras em comunidades periféricas ou territórios em contexto de vulnerabilidade socioeconômica no país.

Ao todo, serão investidos mais de R$ 1,6 milhão. As inscrições podem ser feitas até 20 de dezembro no site do Fundo Baobá.

O edital nasce do duplo reconhecimento de que pessoas negras que empreendem sofreram mais com a recessão econômica provocada pela pandemia e de que são elas que podem gerar maior inserção social ao se recuperar e se desenvolver.

"Fomentar o empreendedorismo negro, contribuindo para o desenvolvimento e ampliação das habilidades das pessoas que lideram os negócios e dos negócios, é um dos instrumentos necessários para que o pleno potencial da população negra seja alcançado e para que se construa uma sociedade justa", explica Selma Moreira, diretora-executiva do Fundo Baobá.

“O Instituto Coca-Cola Brasil tem como objetivo passar de milhares para milhões de jovens impactados através de programas, parcerias e ecossistema no qual atua. Impulsionar o fortalecimento dos principais afetados pela pandemia é fundamental para alcançarmos este objetivo”, afirma Daniela Redondo, diretora do Instituto

Para assegurar um impacto mais profundo, o edital estabelece que as propostas devem ser inscritas em conjunto por três pequenos empreendedores negros que já atuem em parceria ou queiram trabalhar de maneira complementar.

Não é necessário possuir CNPJ —um detalhe que favorece a adesão de pessoas de comunidades periféricas ou territórios em contexto de vulnerabilidade socioeconômica, que são o público-alvo prioritário.

O edital é exclusivo para empreendedoras e empreendedores negros que tenham pequenos negócios com faturamento de até R$ 6.750 por mês e os selecionados vão receber R$ 10 mil cada um (totalizando R$ 30 mil por projeto).

O projeto inclui ainda mentoria: assistência técnica, formação, troca de experiência entre os participantes e empreendedores de sucesso. Todas as iniciativas de capacitação serão desenvolvidas em ambiente virtual, com duração de seis meses (período entre a contratação da iniciativa até a última prestação de contas).

O programa terá início em 1º de março de 2021, após as três fases de seleção, que incluem análise dos formulários de inscrição, o impacto do negócio em sua área de atuação e entrevistas.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.