Descrição de chapéu Dia da Consciência Negra

Feira Preta promove 20 dias de festival online e ocupação das redes

Com o tema 'Existe um futuro preto!', evento chega à 19ª edição nesta sexta-feira (20) com palestras, shows e workshops online

São Paulo

A Feira Preta, maior evento de cultura e empreendedorismo negro da América, ganha formato completamente online inédito em 2020. A Feira é gratuita e ocorre entre os dias 20 de novembro e 10 de dezembro.

A partir desta sexta-feira (20), a Feira poderá ser acompanhada pela hashtag #ExisteUmFuturoPreto e estará disponível também no site festivalfeirapreta.com.br.

Com o tema "Existe um futuro preto!”, a 19ª edição do evento passa pelo desafio de se reinventar durante a pandemia sem perder sua essência, com o objetivo de marcar o ano com bons momentos.

Atração da Feira Preta 2019
Atração da Feira Preta 2019 - Monica Silva/Divulgação

Por conta disso, será transmitida por diferentes plataformas e redes sociais como TikTok, Spotify, YouTube, Facebook, Instagram, passando por aplicativos de relacionamento que irão criar conteúdos com curadoria da Feira Preta, durante o #FeiraPretaOcupa.

Já o Festival Feira Preta, que pela primeira vez terá patrocínio da Lei Rouanet, trará uma programação artística e cultural focada em afrofuturismo e afropresentismo, com mais de 100 atrações nacionais e internacionais, entre shows, hackathon, workshops, talks e painéis.

O conteúdo é curado e produzido por uma equipe de quatro produtoras de audiovisual lideradas por profissionais pretos: Arroz Doce Produções, Oxalá Produções, Terra Preta Produções e A Rua Agradece.

“Um dos principais papéis da Feira Preta dentro da comunidade negra, além de influenciar na construção coletiva de projeções para o futuro, é transmitir esperança. Não existe a possibilidade de deixarmos de realizar o evento e exercer essa transmissão em um ano cujo cenário é tão distópico, ainda mais quando impacta diretamente uma parcela populacional que vive cotidianamente essas distopias” explica Adriana Barbosa, criadora da Feira Preta, CEO da PretaHub e integrante da Rede Folha de Empreendedores Socioambientais.

“Por isso também fizemos questão de contar com essas quatro produtores pretas por trás de todos os conteúdos produzidos. Fomentando o trabalho desses empreendedores que vão trazer um olhar único para esses conteúdos”, completa.

A empreendedora também explica como os pilares do afrofuturismo e afropresentismo estarão presentes na programação e nas discussões propostas pelo Festival, que se propõe a mostrar a riqueza, a pluralidade e a importância da cultura africana e afro-brasileira, com produtos desenvolvidos por empreendedores negros.

“O afrofuturismo questiona quais espaços a população negra estará ocupando no futuro, os ambientes de pertencimento, pautas, estatísticas. Já o afropresentismo coloca nosso pé no chão para desenvolvermos com as ferramentas que temos hoje, o futuro que queremos alcançar. No momento atual, essa reflexão e estruturação são muito importantes".

Ao longo dos 20 dias, a programação terá como base a Casa PretaHub e a Casa Natura Musical e será transmitida a partir das redes da Feira promovendo diálogos e trocas de conhecimento, com talks e painéis com a participação de especialistas, estudiosos, pesquisadores e/ou convidados que possuem vivências e bagagens de vida para transmitir os aprendizados.

Entre as atrações confirmadas da programação estão as apresentações de Luedji Luna com a cantora britânica Anais, Tássia Reis, a segunda edição do Preta Jazz Festival, o Encontro dos Blocos Afros SP, Ilú Oba, Ilú Inã, Umojá e Zumbiido, e o show dos músicos refugiados da diáspora africana no África em nós.

Todas as apresentações musicais serão realizadas direto do palco da Casa Natura Musical.

Tradicionalmente, o afroempreendedorismo é a principal atração do Festival, que nesta edição irá apresentá-lo em 14 eixos: música, gastronomia, dança, teatro, hackathon, artes visuais, stand up, infantil, literatura, saúde e bem-estar, diálogos criativos, tecnologia e algoritimos, patrimônio imaterial e empreendedores negros.

No novo formato, eles terão a oportunidade de apresentar e vender seus produtos online pelo marketplace do Mercado Livre.

A Feira Preta 2020 é uma realização da PretaHub com patrocínio do Ministério do Turismo, Assaí, Mercado Livre, Banco Itaú e Basf, via Lei Rouanet. Parceria de conteúdos com TikTok, Spotify, Facebook, Instagram, IBM, Logitech, British Council, Instituto Moreira Salles, Consulado Geral dos Estados Unidos no Brasil, GNT, MAC, Converse, Tinder e Grupo +Unidos. Com Oxalá Produções, MOVA, Terra Preta Produções, Arroz Doce Produções, Casa Natura Musical, Ayo Produções, OliverPress, Gentilização, Nexo e Coletivo Coletores como parceiros aliados e apoio da apoio do UnitedHealth Group Brasil, empresa que controla a operadora de planos de saúde Amil e o grupo médico-hospitalar Américas.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.