Com aporte de mais R$ 2 para cada R$ 1 doado, fundo investe em retomada na periferia

Matchfunding Enfrente concorre na Escolha do Leitor em que público pode, além de votar em suas preferidas, doar para ações de enfrentamento à Covid-19

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

O matchfunding, prática de financiamento coletivo que ganhou força na pandemia, tem destinado recursos a diversas periferias do país. Seja em campanhas de combate à fome seja em vaquinhas online, o modelo permite que, a cada real doado ou investido em um projeto, organizações dupliquem ou tripliquem o valor.

Foi assim que o Matchfunding Enfrente levantou R$ 7,2 milhões para projetos de favelas em 2020. Criado pela Fundação Tide Setubal, em parceria com a Benfeitoria, o fundo beneficiou organizações e lideranças comunitárias que tiveram seus territórios impactados pela pandemia e viram problemas surgirem ou se agravarem com a crise . A iniciativa foi finalista no Prêmio Empreendedor Social em Resposta à Covid-19.

Com a bem-sucedida experiência, a instituição quis investir em micro e pequenos empreendedores com respostas estruturantes e replicáveis que possam sinalizar retomada econômica nas favelas brasileiras.

“Depois da fase emergencial, entendemos que a pandemia demoraria a passar e os problemas ficariam”, diz Guiné Silva, coordenador de fomento na Tide Setubal.

Em novembro de 2020, os 15 projetos selecionados entraram na plataforma de crowdfunding Benfeitoria e abriram a rodada de financiamento do Matchfunding Enfrente Estruturantes.

Com quase R$ 1,5 milhão captado, dentro da proposta de R$ 2 investidos a cada R$ 1 doado, cada iniciativa receberá o aporte de R$ 90 mil, além do acompanhamento durante três anos. “São propostas de médio e longo prazo”, completa.

O Cata Rua, da Bahia, atua pela inclusão de catadores; a Casa Afrolatinas, do Distrito Federal, é um espaço de cultura dedicado a mulheres negras; o Adote um Canteiro desenvolve hortas domésticas em Campo Grande (MS), entre outros projetos espalhados pelo país.

“Acredito que o fator crucial para o sucesso desta edição foi o bom planejamento da comunicação das campanhas, deixando claro o caráter perene e quão profundamente eles impactam nos problemas estruturantes das periferias”, afirma Yasmin Youssef, coordenadora do Matchfunding Enfrente pela Benfeitoria.

Guiné Silva aponta que a plataforma serviu como vitrine, e as organizações puderam se conectar a uma rede para além do território onde atuam. “Foi um reconhecimento dos projetos dentro de suas comunidades, mas também para fora, pois pessoas de 36 países fizeram doações, além do Brasil.”

A transferência dos recursos se dará no segundo semestre deste ano. “É quando teremos pouco dinheiro disponível para periferias”, diz Guiné Silva. Ele explica que houve uma concentração das doações no primeiro trimestre de 2020, e que o segundo semestre ficou sem orçamento disponível das empresas. “Foi terra devastada.”

A Fundação decidiu não lançar iniciativas de ajuda humanitária em 2021. “Entendemos que o Matchfunding tem papel importante na mobilização e estamos preparamos o Enfrente com foco na geração de trabalho e renda". O fundo deve ser lançado em maio.

Como finalista na categoria Mitigação da Covid-19, Matchfunding Enfrente vai à votação popular, concorrendo com outras nove iniciativas na Escolha do Leitor.

COMO VOTAR NA ESCOLHA DO LEITOR

Passo 1 Acesse folha.com/escolhadoleitor2021 e escolha a iniciativa que mais fez seus olhos brilharem

Passo 2 Clique no botão "Quero votar" e aguarde a confirmação

Passo 3 Faça uma doação para uma delas clicando em "Doar agora"

Passo 4 Preencha seus dados, valor da doação e clique em "Enviar"

O público poderá eleger seu finalista favorito em cada uma das categorias em formato inovador no qual a enquete, no site da Folha, torna-se também plataforma de doação.

Os vencedores, tanto os recordistas de votos quanto os líderes na captação de doações, serão anunciados ao longo de 2021. As doações obtidas na Escolha do Leitor serão direcionadas para o fundo Enfrente. “Vão para investimento direto nas iniciativas periféricas”, completa Guiné Silva.​

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.