Descrição de chapéu Saúde responde

Como cuidar da pele e tirar glitter no Carnaval?

Protetor solar e produtos específicos para maquiagem ajudam a evitar problemas na folia

São Paulo

Bloquinho marcado, fantasia pronta, bebidas geladas (incluindo água, claro). Se sua lista termina aí, é melhor revê-la.

“Quando a pessoa está na praia, ela lembra que precisa passar protetor. Mas, ao sair para pular Carnaval não vira a chave de que é necessário passar o produto”, diz Alessandra Romiti, coordenadora de cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). 

A especialista afirma que protetores com cor ou destinados a práticas esportivas são os mais indicados, porque duram mais. Mesmo assim, não pense em passar o produto de manhã e ficar o resto do dia na rua. Se você ficar pulando muito ao sol, é necessário reaplicar o filtro ou uma maquiagem com proteção em média a cada duas horas, considerando que o produto sai da pele mais facilmente com o suor.

Além do protetor, com fator de proteção de no mínimo 30, chapéus e óculos de sol também ajudam a evitar as queimaduras —e podem até compor a fantasia.

Deve-se tomar cuidado com o uso de purpurina no corpo e usar produtos que sejam destinados à maquiagem, como cremes e sombras que tenham o brilho a mais. O uso de outros tipos de purpurinas pode provocar alergias. Para retirar, passe um algodão com demaquilante bifásico —com óleo e água— com calma, para não machucar.

E, antes da maquiagem e qualquer apetrecho, o protetor solar é obrigatório, mesmo que o sol não esteja dando as caras. Se sua maquiagem deu trabalho, use protetores transparentes ou até mesmo em spray para não borrar ou estragar.

Na limpeza de rosto em geral, um sabonete indicado para cada tipo de pele é o suficiente.

A especialista também alerta que roupas e calçados confortáveis são peças importantes para conseguir curtir a folia sem dor de cabeça. Peças que fiquem raspando em dobras, como embaixo do braço, podem provocar assaduras. Vale evitar tecidos sintéticos.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.