Descrição de chapéu Saúde responde

Como tratar bochechas caídas com a idade?

Produção menor de colágeno e elastina explicam flacidez

Com a idade, a pele produz menos colágeno e elastina e perde sustentação e elasticidade. Como resultado, vem a flacidez --e as bochechas ficam caídas à la buldogue. O mercado da dermatologia e do skincare, porém, só cresce e oferece soluções de todos os tipos. 

Segundo o dermatologista Davi de Lacerda, há três tratamentos que oferecem resultados perceptíveis: lifting cirúrgico, preenchedores e fios.

Ele afirma que o lifting é a melhor indicação para os pacientes que apresentam muita flacidez, em geral a partir dos 60 anos.

Já os preenchedores podem ser usados em casos de pacientes que não têm tanta flacidez e até em quem já fez lifting e quer recuperar ou melhorar os resultados alcançados. 

O dermatologista afirma que o ácido hialurônico oferece resultados imediatos e é seguro, porque a substância pode ser reabsorvida pelo corpo. 

Já o PMMA é permanente e tem riscos aumentados.

Outra possibilidade de tratamento, os fios podem ser permanentes ou reabsorvíveis e indicados para quem tem flacidez moderada. 

 
Tratamento para flacidez pode incluir preenchedores e fios
Tratamento para flacidez pode incluir preenchedores e fios - Folhapress

"Os permanentes podem deixar irregularidades e às vezes causam dor prolongada e podem romper. Os reabsorvíveis têm menos complicações, mas a duração do resultado pode ser curta", afirma Lacerda.

Peelings e tratamentos com laser também podem oferecer resultados interessantes, mas exigem abordagem de todo o rosto, e alguns deles são pouco usados hoje pelo incômodo no pós-operatório. 

Outras máquinas à base de ultrassom ou radiofrequência apresentam pouco incômodo após o procedimento, mas nem sempre dão resultados satisfatórios que atendam às expectativas dos pacientes.

Por fim, o dermatologista avisa que os cremes e massagens, por mais caros que sejam, infelizmente não oferecem resultados impactantes.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.