Maternidades oferecem foto, playlist e serviços de beleza para novas mães

Ensaios também vão além do parto e passam a registrar os primeiros dias do bebê

Phillippe Watanabe
São Paulo

Enquanto esperam o bebê chegar, gestantes podem fazer a mão e arrumar o cabelo na própria maternidade e/ou ficar em uma banheira com água morna olhando para um teto estrelado. Os convidados podem esperar em outra sala com petiscos e docinhos. Quando o bebê nascer, ele tem a chance ser acompanhado por um fotógrafo em seus primeiros dias em um ensaio conhecido como “fresh 48”.

Os serviços fazem parte de um cardápio cada vez mais vasto oferecido pelas maternidades de São Paulo. 

No caso de Manu Berger, 33, a preparação para o nascimento de sua filha Isabelle, que ocorreu no último fim de semana, começou com a criação de uma ilustração exclusiva. “Ficamos um ano tentando e realmente planejamos a chegada dela”, diz Manu.

No terceiro mês de gestação, os pais começaram a pensar na decoração da porta da maternidade; aos seis, confecção das lembrancinhas começou. 

O resultado do planejamento foi um quarto da maternidade Pro Matre todo decorado de cinza e rosa, cores do chá de bebê e do atual quarto de Belle, e com um arco de bexigas. Os visitantes podiam se deliciar com biscoitos em forma de vestido pendurados em cabides dentro de um pequeno guarda-roupas e com espumante. A lembrancinha incluía um perfume personalizado, o “cheiro da Belle”, e um sabonete vegano. 

No cardápio ainda tinha champanhe, dado por uma empresa da qual Manu é próxima, um pão de mel maravilhoso, segundo a nova mamãe, e um livro de assinaturas.

A ideia de Manu e de seu marido, João Paulo de Toledo, 32, era transformar os momentos que cercam o parto em uma festa. “Ali estavam nascendo uma mãe, uma avó, um pai e uma filha, então queríamos realmente celebrar.”

O registro de tudo isso com fotos e vídeos e a publicação das imagens no Instagram não poderiam faltar, claro. Inclusive, hoje a própria Isabelle já tem um perfil na rede social, com quase 600 seguidores, na qual conta, pelas mãos dos pais, a sua trajetória.

A própria Pro Matre indica equipes já treinadas para acompanhar o parto. As mães também podem escolher suas playlists para tocar na hora.

Serviços semelhantes são oferecidos na rede D’Or São Luiz, em São Paulo. A maternidade também tem serviços de manicure e cabeleireiro.

Nem todo mundo, claro, quer ter esses serviços, e algumas  famílias optam por festejar o parto de modo mais íntimo —à la duquesa de Sussex, Meghan Markle, de certa forma, que ao contrário da cunhada, Kate Middleton, optou por não aparecer arrumada hora depois do parto para ser fotografada.

Para o nascimento de Gabriel, Lilian Waisbich, 34, preparou um arranjo para a porta da maternidade e fez um ensaio de fotografias do parto. “Fiquei bem satisfeita com as minhas escolhas. Gostamos de olhar as fotos, de ver a emoção, de vê-lo pequeno”, diz. 

Beta Borelli, responsável pelas fotos do casamento e do parto de Lilian, afirma que tem crescido a procura por um estilo de fotografia documental da vida da família, como o primeiro banho e a rotina da família, além do ensaio na gravidez e das fotos durante o parto. 

Ela defende o ensaio como um registro “impresso mais digno”. “Não é como uma foto de celular que você tira várias iguais e nem olha depois.”

As maternidades exigem que as equipes de foto sejam treinadas para evitar que atrapalhem o parto ou que contaminem o ambiente. 

Rosmaria Pirollo, gerente de enfermagem da Pro Matre Paulista, afirma que a equipe precisa estar atenta para que a mãe não fique esgotada pelas visitas e, claro, para as necessidades do bebê, como mamar e dormir. 

“As mães querem sair bem na foto, vão maquiadas, ficam preocupadas com o melhor ângulo”, diz Pirollo. Segundo ela, nada disso tem problema desde que seja mantido um certo limite. Ela não indica que seja utilizada muita maquiagem —o rosto da mãe provavelmente entrará em contato com a pele do bebê— e apliques, cílios postiços e esmaltes escuros também não são indicados.

Os serviços são para poucos. Uma diária no D’Or São Luiz, por exemplo, pode custar mais de R$ 3.000, caso a família opte pela suíte presidencial. Os ensaios de fotos podem ser ainda mais caros e ultrapassar R$ 5.000. 

“Temos que fazer o que está ao nosso alcance para a nossa felicidade e a daquele serzinho. Balão, biscoito, lacinho são indiferentes. O importante é que a criança nasça em um ambiente saudável e feliz”, diz Manu.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.