Descrição de chapéu The New York Times

Número de suicídios entre jovens cresce após a série '13 Reasons Why'

Estudo constatou que o índice entre os meninos dos 10 aos 17 anos de idade chegou a um pico nos EUA

Katherine Langford é a protagonista da série '13 Reasons Why' - Reprodução
Benedict Carey
Nova York | The New York Times

Desde sua estreia, em março de 2017, a série "13 Reasons Why", da Netflix, sobre o suicídio de uma adolescente, alarmou muitos especialistas em saúde, que acreditam que ela retrate o tema de forma que o torna glamoroso aos olhos de alguns jovens.

Agora, um novo estudo constatou que o índice de suicídio entre os meninos dos 10 aos 17 anos de idade chegou a um pico nos EUA nos 30 dias posteriores ao lançamento da série. O mês em questão, abril de 2017, registrou o maior percentual de suicídios nessa faixa etária, em cinco anos; o índice depois voltou a cair à sua tendência recente, mas mesmo assim se manteve acima da referência por todo o ano de 2017.

O estudo, publicado na revista Journal of Child and Adolescent Psychiatry, deve alimentar debates sobre os méritos de "13 Reasons Why", cuja terceira temporada está em produção.

"O suicídio é um problema em todo o mundo, e é difícil reduzir esses números", disse Lisa Horowitz, cientista da equipe do programa interno de pesquisa do Instituto Nacional de Saúde Mental dos EUA e uma das autoras do estudo. "A última coisa de que precisamos é de algo que os eleve".

Um porta-voz da Netflix afirmou: "Acabamos de ser informados sobre esse estudo e vamos avaliar a pesquisa, que conflita com um estudo publicado na semana passada pela Universidade da Pensilvânia",sobre jovens adultos.

"Trata-se de um assunto importante e trabalhamos com afinco para garantir que lidemos com essa questão delicada de maneira responsável", disse.

O novo estudo é correlativo, o que significa que os autores não tinham como determinar se assistir à série de fato influenciou no suicídio de qualquer espectador. Mas, ao contrário de trabalhos anteriores, os pesquisadores levaram em conta diferenças sazonais nos índices de suicídio e as tendências recentes.

"Eles ponderaram esse fator de forma adequada ao considerar dados sobre vários anos e constatar uma descontinuidade apenas com relação a 2017", disse Matthew Nock, psicólogo na Universidade Harvard.

Após ponderar os resultados estatisticamente, levando em conta tendências e efeitos sazonais, a equipe de pesquisa constatou que o índice de suicídio não excedeu o nível esperado em 2017, entre as pessoas com mais de 18 anos de idade.

Mas entre as pessoas entre 10 e 17 anos, em abril de 2017 o índice de suicídio saltou em quase 30%. O estudo estimou que em 2017 aconteceram 195 suicídios a mais nessa faixa etária.

De qualquer forma, um trabalho mais detalhado será necessário para apontar argumentos conclusivos, diz Nock. "Os índices de suicídio flutuam muito mais quando o número de observações é pequeno. Assim, o novo estudo sugere que pode haver uma associação entre '13 Reasons Why' e o número de suicídios. No entanto, devemos trabalhar com cautela ao extrair conclusões causais de dados correlativos".

Tradução de Paulo Migliacci

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.