Rússia vai fechar fronteira de 4.250 km com a China para tentar conter coronavírus

Outros países vizinhos também endurecem medidas para se proteger da epidemia

Manila (Filipinas) | AFP

A Rússia anunciou nesta quinta-feira (30) que pretende fechar sua fronteira de 4.250 km com a China para combater a propagação do novo coronavírus, que já fez 204 mortos até a quinta (30). 

"Uma ordem foi assinada hoje e entrou em vigor. Vamos informar a todos sobre as medidas tomadas para fechar a fronteira no Extremo Oriente", disse o primeiro-ministro Mikhail Michustin, citado no site do governo.

"Precisamos fazer de tudo para proteger nosso povo", justificou.

Segundo o governo, a Rússia encerrará a partir de sexta-feira (31) suas passagens terrestres com a China. Não foi informado se esse fechamento também se refere aos portos.

Turistas andam em Moscou protegidos por máscaras diante do temor do coronavírus
Turistas andam em Moscou protegidos por máscaras diante do temor do coronavírus - Alexander Nemenov/AFP

Em comunicado, o ministério russo das Relações Exteriores anunciou a suspensão da emissão de vistos eletrônicos para chineses nos pontos de passagem no Extremo Oriente, no enclave europeu de Kaliningrado e na segunda maior cidade do país, São Petersburgo.

As autoridades também pediram aos russos que se abstenham de qualquer viagem à China, "a menos que seja absolutamente necessário".

O primeiro-ministro também ordenou a criação de uma "célula operacional" para impedir a propagação do novo coronavírus. 

A entidade será composta por membros do governo, chefes dos serviços de controle sanitário e de proteção aos consumidores, altos funcionários da segurança e o CEO da Aeroflot, a principal companhia aérea russa.

Moscou ainda não registrou nenhum caso de infecção em seu território por coronavírus.

Muitos chineses, turistas e trabalhadores estão presentes na Rússia e especialmente na Sibéria e no Extremo Oriente. Eles também usam extensivamente os aeroportos russos como ponto de trânsito para os países europeus.

Vizinhos se fecham

Outros países vizinhos da China aumentaram as medidas para conter a disseminação do vírus.

O Japão pode impedir qualquer pessoa suspeita de estar infectada de entrar no país. O país tem 11 casos confirmados de infecção até esta quinta (30). 

O Cazaquistão anunciou na quarta (29) a interrupção da emissão de visto aos cidadãos chineses e a suspensão de todas as conexões de trem e ônibus com a China. Os voos entre os dois países serão suspensos a partir de 3 de fevereiro.

Pessoas provenientes de Wuhan e de toda a província de Hubei estão proibidas de entrar na Malásia.

Até agora, a Mongólia adotou as medidas mais drásticas entre os países da região: fechou as fronteiras com a China e as escolas e determinou a suspensão de todos os atos públicos.

As Ilhas Marianas do Norte proibiram a entrada de todas as pessoas provenientes da China. Os turistas chineses são umas das principais fontes de recursos desse território dos EUA.

A Coreia do Norte anunciou a proibição de entrada de turistas estrangeiros em 22 de janeiro. O mesmo foi feito em 2014 para proteger o país do ebola, apesar da falta de casos registrados na Ásia.

A Papua Nova Guiné fechou suas fronteiras aéreas e marítimas a todos os estrangeiros que vêm da Ásia. Os habitantes que voltam de países asiáticos serão isolados por 14 dias.

Nas Filipinas, a emissão de vistos para chineses foi suspensa nesta semana. O país também aconselhou que os habitantes não viajem para a China. Os voos entre Wuhan e a ilha turística de Boracay foram suspensos.

Singapura anunciou que vai proibir a entrada de pessoas que viajaram para a província de Hubei.

Para entrar no Sri Lanka, os cidadãos chineses agora terão que solicitar o visto online em vez de recebê-lo na sua chegada ao país.

Taiwan impôs uma proibição quase total da entrada de turistas chineses em seu território. Estão permitidas apenas viagens a negócios.

O Vietnã vai suspender a emissão de vistos a turistas chineses procedentes da província de Hubei, com exceção de casos urgentes. As pessoas com suspeita de infecção por coronavírus poderão ser proibidas de entrar no país.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.