Descrição de chapéu Coronavírus

Entidades de saúde consideram discurso de Bolsonaro 'intolerável e irresponsável'

Para elas, o presidente nega conjunto de evidências científicas que pauta combate à pandemia da Covid-19

São Paulo

Entidades de saúde coletiva e da bioética divulgaram um manifesto neste domingo (29) considerando "intolerável e irresponsável o discurso de morte" feito pelo presidente Jair Bolsonaro na noite de 24 de março, em cadeia nacional de rádio e TV.

Para as entidades, a manifestação de Bolsonaro foi "incoerente e criminosa" e nega o conjunto de evidências científicas que vem pautando o combate à pandemia da Covid-19 em todo o mundo, "desvalorizando o trabalho sério e dedicado de toda uma rede nacional e mundial de cientistas e desenvolvedores de tecnologias em saúde".

O manifesto também reforça que o ato de Bolsonaro "desrespeita o excelente trabalho da imprensa e de numerosas redes de difusão de conhecimento, essenciais para o esclarecimento geral sobre a Covid-19, e desmobiliza a população a dar seguimento às medidas fundamentais de contenção para evitar mortes".

Segundo as entidades, essas medidas cruciais têm sido encaminhadas com muito esforço pelas autoridades municipais e estaduais, implantadas por técnicos e profissionais do SUS, os quais vêm expondo suas vidas a risco para salvar pessoas.

"Além disso, Bolsonaro comete o crime de infração de medida sanitária preventiva, a ser enquadrado no art. 268 do Código Penal Brasileiro, ao desrespeitar 'determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa'”.

As entidades reforçam os efeitos nocivos os posicionamentos do presidente da República sobre a grave situação epidemiológica que o país enfrenta.

"Seu pronunciamento perverso pode resultar em mais sofrimento e mortes na já tão sofrida população brasileira, particularmente entre os segmentos vulnerabilizados em nosso país."

Para elas, as instituições da República "precisam reagir e parar a irresponsabilidade do ocupante da cadeira de presidente antes que o caos se torne irreversível".

Assinam o manifesto as seguintes entidades:

Associação Brasileira de Saúde Coletiva

Centro Brasileiro de Estudos da Saúde

Associação Brasileira de Economia da Saúde

Associação Brasileira da Rede Unida

Associação Brasileira de Enfermagem

Associação Paulista de Saúde Pública

Sociedade Brasileira de Bioética

Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares

Associação Brasileira de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora

Frente Ampla em Defesa da Saúde dos Trabalhadores

Associação Brasileira dos Terapeutas Ocupacionais

Confederação Nacional dos Trabalhadores em Seguridade Social

Federação Nacional dos Psicólogos

Confederação Nacional dos Trabalhadores na Saúde

Sindicato dos Médicos do Rio de Janeiro

Movimento Nenhum Serviço de Saúde a Menos

Associação Brasileira de Médicas e Médicos pela Democracia

Associação Brasileira de Nutrição

Federação Nacional dos Farmacêuticos

Associação Brasileira de Educação Médica

Conselho Federal de Nutrição

Conselho Federal de Serviço Social

Federação Nacional dos Enfermeiros

Associação Brasileira de Ensino em Fisioterapia

Federação de Sindicatos de Trabalhadores Técnicos-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.