Descrição de chapéu Coronavírus

Medidas de restrição à circulação variam entre países; entenda

Governos adotam práticas com diferentes graus de duração e intensidade

Bruxelas

Como a transmissão do coronavírus se dá por contato pessoal, governos do mundo todo têm adotado medidas para evitar a circulação e encontro das pessoas.

Elas variam em grau e em duração, e alguns países têm optado por adotar mais precocemente as medidas mais drásticas, como a Estônia, enquanto outros foram progressivamente aumentando as restrições, como o Reino Unido.

Especialistas em transmissão de doenças e controle de epidemias afirmam que há momento ideal para a adoção de restrições, levando em conta a evolução dos casos, a frequência de encontros de cada local e a capacidade de atendimento médico, entre outros fatores. Entenda as diferentes abordagens e seus impactos:

Distanciamento social: procura manter uma distância entre as pessoas, para evitar contágio (nesta pandemia, o recomendado tem sido dois metros). Não impede que as pessoas saiam de casa, nem exige o fechamento de lojas ou restaurantes. Há várias ações possíveis: proibir eventos, fechar museus e cinemas, cancelar jogos em estádios, fechar escolas, estabelecer distância entre mesas no restaurante, limitar o número de pessoas que podem entrar no supermercado, estabelecer distâncias mínimas em filas.

Isolamento: o termo tem sido usado nessa pandemia quando uma pessoa se isola voluntariamente por suspeita de contágio ou por ter contraído o coronavírus. Alguns países também determinaram que qualquer indivíduo que entre no país fique em autoisolamento por ao menos 14 dias.

Os indivíduos em isolamento devem ter um aposento próprio e seus objetos e roupas devem ser mantidos separados. No caso dos suspeitos, os sintomas devem ser monitorados.

Em estratégias de saúde, isolamento é manter os casos confirmados de infecção totalmente separados dos outros, de preferência em internação hospitalar, em contato apenas com pessoal médico usando equipamento de proteção.

Soldado observa movimentação em Bucareste, na Romênia, país que impôs 'lockdown'
Soldado observa movimentação em Bucareste, na Romênia, país que impôs 'lockdown' - Daniel Mihailescu - 26.mar.20/AFP

Lockdown (bloqueio, em inglês): quando o governo impede o movimento das pessoas, fechando bares, restaurantes, empresas e a maioria das lojas e estabelecendo multas e até prisão para quem sai de casa sem motivo justificado. Nessa pandemia, a palavra quarentena também tem sido usada para designar essas restrições mais drásticas, como nos casos da Itália e da Espanha.

Os países têm adotado listas diferentes do que é permitido. Na Alemanha, por exemplo, cabelereiros podem abrir, mas atender apenas uma pessoa por vez, enquanto na Itália até as fábricas foram fechadas pelo governo. A maior parte dos países permite exercícios físicos ao ar livre, mas alguns, como a França, determinaram tempo de no máximo 20 minutos, a não mais de 1 km de casa.

O bloqueio pode incluir interromper o transporte público, fechar aeroportos e estações e montar barreiras em estradas.

Quarentena: tecnicamente, é o isolamento completo e compulsório de pessoas doentes até que não possam mais transmitir o vírus, ou de suspeitos de estarem contagiados até que tenha passado o período máximo de incubação (no caso do coronavírus, a recomendação tem sido de 14 dias), caso não seja possível submetê-los a teste.

É imposta pelo governo e o desrespeito à quarentena é passível de punição. Como no isolamento, a pessoa deve ter um aposento próprio e seus objetos e roupas devem ser mantidos separados. No caso dos suspeitos, os sintomas devem ser monitorados.

Nessa pandemia, o termo quarentena tem sido usado também em outros dois sentidos: 1) quando o governo proíbe qualquer saída desnecessária de casa, como fez a Itália no começo deste mês; 2) quando o governo estabelece o fechamento de grande parte das atividades do país, do estado ou da cidade, como fez o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), a partir do dia 24.

Toque de recolher: estabelece horários em que as pessoas podem estar na rua, sob pena de multa ou prisão.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.