Primeira paciente de coronavírus no DF está em estado grave

Secretaria de saúde diz que doença crônica preexistente teria agravado o quadro

Brasília

Uma paciente que foi infectada pelo novo coronavírus está internada na UTI em estado grave, de acordo com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal.

O caso era investigado desde quinta-feira (5). A paciente de 52 anos foi atendida inicialmente em um hospital da rede privada com tosse e dificuldade para respirar. Ela retornou recentemente de uma viagem à Inglaterra e Suíça.

Exame inicial deu positivo para o vírus Sars-CoV-2, e foi confirmado em laboratório habilitado pelo Ministério da Saúde. O resultado foi divulgado neste sábado (7).

Segundo informações da secretaria de saúde, a paciente está internada em isolamento na UTI do Hospital Regional da Asa Norte devido a uma síndrome respiratória aguda severa.

 

A avaliação de equipes da secretaria é que a ocorrência de uma doença crônica preexistente pode ter agravado o quadro. A pasta não divulgou qual seria a doença.

Na UTI, a paciente respira com apoio de aparelhos. Ela está sob cuidados de uma equipe multidisciplinar.

Em geral, a maioria dos casos de covid-19, como é chamada a doença pelo novo coronavírus, tem sido leve.

A ocorrência de casos graves é maior em pacientes acima de 60 anos e com histórico de doenças associadas.

Outros três casos de covid-19 foram confirmados neste sábado no estado de São Paulo. Entre eles, está o primeiro caso fora da capital paulista, ocorrido em Santana de Parnaíba.

Segundo informações da Secretaria de Estado da Saúde, os três pacientes têm histórico de viagem à Itália, Estados Unidos e Irã. Eles estão estáveis e isolados em casa.

Com as novas confirmações, o Brasil tem agora 19 casos do novo coronavírus, distribuídos em São Paulo (13), Rio de Janeiro (2), Bahia (2) e Espírito Santo (1) e Distrito Federal (1).

Na quinta (5), o Ministério da Saúde confirmou os dois primeiros registros de transmissão local do novo coronavírus.

Os dois casos ocorreram em São Paulo e são de pessoas que tiveram contato com o primeiro paciente confirmado para o covid-19 no país, hoje em isolamento domiciliar. O contato, porém, ocorreu ainda antes do diagnóstico. Os pacientes já eram monitorados por equipes de saúde devido ao risco de aparecerem sintomas.

De acordo com o ministério, como os casos estão ligados entre si, ainda não se pode dizer que há uma transmissão sustentada ou comunitária no país, mas apenas uma transmissão local.

 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.