Descrição de chapéu Coronavírus

PDF com protocolo contra coronavírus que se espalhou na internet tem erros

Documento foi produzido por fundação boliviana e replicado em português; veja o que vale e o que não

Vanessa Gonçalves Taves
São Paulo

Circula nas redes sociais um material com uma série de protocolos para evitar a contaminação pelo Sars-CoV-2, novo coronavírus, causador da Covid-19. A peça tem 31 recomendações de cuidados com a higiene e convívio com pessoas infectadas com o vírus.

O material foi produzido pela Fundação de Voluntários de Salvamento e Resgate, da Bolívia (G.E.O.S.). Trata-se de um protocolo detalhado sobre como agir ao sair e voltar para casa em meio à pandemia mundial, além de mostrar como conviver no mesmo ambiente com uma pessoa infectada com coronavírus.

O material chegou a ser divulgado na imprensa espanhola como se tivesse sido elaborado pelo Grupo Especial de Ações (GEOS), da Espanha, numa confusão com a sigla da fundação boliviana, que usa a mesma sigla.

O material, disparado na última quarta-feira (18), foi adaptado e distribuído por departamentos de segurança do trabalho de algumas empresas do Brasil.

Pelo menos duas empresas reaproveitaram o material colocando suas logomarcas para repassar as dicas aos funcionários, como a SCS Tecnologia e a filial brasileira da Konecranes.

Fernando Alves, diretor da SCS Tecnologia Fernando, confirmou que a logomarca inserida no material é da empresa, mas não soube dizer qual de suas filiais pelo Brasil disparou o PDF com as recomendações. A Folha tentou contato com a Konecranes, mas não teve retorno.

Segundo a G.E.O.S, o material foi produzido com a ajuda de oito voluntários dos departamentos de marketing e saúde da fundação, que elaboraram as recomendações.

O documento, no entanto, não é preciso.

De acordo com Wladimir Queiroz, infectologista do hospital Emílio Ribas e professor da Faculdade de Ciências Médicas de Santos, há algumas recomendações exageradas que acabam criando pânico nas pessoas. Além disso, diz, algumas indicações seriam inadequadas.

O documento recomenda, por exemplo, que as pessoas usem jaquetas de manga longa ao sair na rua. “Com o calor brasileiro isso não se aplica”, diz Queiroz. Prender os cabelos e evitar o uso de correntes e anéis também não é útil contra o coronavírus. “O ideal é higienizar as mãos e evitar tocar no rosto. O cabelo preso não evita o contágio”, diz o infectologista.

Outro ponto levantado pelo especialista é a recomendação de lavar as roupas com alvejantes e com água acima de 60 graus. “A lavagem com sabão em pó já elimina o vírus. Passar a roupa garante essa higienização", diz Wladimir.

Além disso, uma das questões foi traduzida de forma truncada. Em português, o protocolo sobre tosse e espirro dizia: "Ao tossir ou espirrar, não utilize as mãos ou o ar". No original, a orientação era: "Ao tossir ou espirrar, faça-o no cotovelo, não nas mãos ou no ar" —a recomendação assim, completa, é válida, mas é preferível usar um lenço e descartá-lo em seguida.

Porém, para o infectologista, o mais preocupante é a recomendação para uso de máscara se estiver com gripe ou tosse. “A recomendação é que, com esses sintomas, a pessoa não saia de casa nem com máscara. Essa saída só deve acontecer em extrema necessidade, como indicam a Organização Mundial da Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde”.

Por fim, Queiroz destaca que o importante é seguir as recomendações do Ministério da Saúde e evitar orientações que não as oficiais. Leia a seguir, ponto a ponto, o que é certo, errado ou exagerado no PDF, de acordo com o especialista do hospital Emílio Ribas.

Protocolos de entrada em casa

1. Ao voltar para casa, não toque em nada antes de se higienizar. Correto

2. Tire os sapatos. Essa medida não evita o coronavírus, mas deveria ser seguida no dia a a dia.

3. Desinfete as patas do seu pet após passear. Essa medida não evita o coronavírus, mas deveria ser seguida no dia a a dia.

4. Tire a roupa e coloque-a em uma sacola plástica no cesto de roupas e lave com alvejante com água quente (acima de 60 graus). Exagero. Água e sabão eliminam o vírus; passar a roupa é uma garantia extra.

5. Deixe bolsa, carteira, chaves etc. em uma caixa na entrada. Exagero. Basta manter a higienização dos itens.

6 . Tome banho. Se não puder, lave bem todas as áreas expostas. Correto

7. Limpe seu celular e os óculos com sabão ou álcool. Correto

8. Limpe as embalagens que trouxe de fora antes de guardar usando luvas. Exagero. É correto limpar as embalagens, mas o uso de luvas faz com que as pessoas se esqueçam da principal recomendação, que é lavar as mãos com água e sabão.

9. Tire as luvas com cuidado, jogue-as fora e lave as mãos. Errado. O uso de luvas só é recomendado por profissionais de saúde. O uso de luva faz com que as pessoas se esqueçam de lavar as mãos.

Protocolos de convivência com pessoas nos grupos de risco

1. Dormir em camas separadas. Correto em termos. A pessoa infectada deve permanecer isolada em um cômodo da casa e, obviamente, não compartilhar cama.

2. Utilizar banheiros diferentes e desinfetá-los com água sanitária. Correto

3. Não compartilhar toalhas, toalhas de rosto, talheres, copos. Correto

4. Limpe e desinfete diariamente superfícies de alto contato. Correto

5. Lave roupas, lençóis e toalhas com mais frequência. Exagero. Manter uma boa higiene, com a lavagem correta das roupas e toalhas é suficiente.

6. Manter distância e dormir em quartos separados se uma pessoa estiver infectada. Correto em termos. A pessoa infectada deve ficar totalmente isolada. O contato deve ser mínimo e ela deve usar máscara.

7. Manter os quartos ventilados. Correto

8. Ligue para o disque 136 se tiver febre acima de 38 graus e dificuldade de respirar. Correto. Só procure o hospital se houver recomendação, para não sobrecarregar o sistema de saúde.

9. Não quebre a quarentena por duas semanas. Toda saída de casa é uma reinicialização do contato. Exagero. As pessoas devem manter o isolamento voluntário, saindo de casa o mínimo possível. Só devem permanecer em quarentena total se houver nova recomendação do Ministério da Saúde.

Protocolos para sair de casa

1. Ao sair, coloque uma jaqueta de manga longa. Exagero, ainda mais com o calor.

2. Prenda o cabelo e evite usar brincos, anéis e correntinhas. Exagero. O importante é manter a higiene das mãos e do rosto. Importante evitar de tocar olhos, nariz e boca se as mãos não estiverem higienizadas.

3. Se estiver com gripe ou tosse, coloque uma máscara, pouco antes de sair. Errado. O uso de máscaras só é recomendado para cuidadores e profissionais de saúde. Se estiver com tosse ou gripe, não saia de casa.

4. Evite utilizar o transporte público. Correto. Siga a recomendação e evite a permanência em locais com aglomerações.

5. Se sair com seu pet, tente evitar que se esfregue contra superfícies externas. Correto

6. Leve lencinhos descartáveis e use-os para tocar superfícies. Exagero. Basta manter as mãos higienizadas e sair de casa o mínimo possível.

7. Amasse o lenço e jogue-o em um saco fechado dentro da lata de lixo. Exagero. Basta descartar o lenço usado no lixo.

8. Ao tossir ou espirrar, faça-o no cotovelo, não nas mãos ou no ar. Correto; mas é sempre preferível tossir ou espirrar cobrindo boca e nariz com um lenço de papel, que deve ser descartado.

9. Evite usar dinheiro. Se necessário, imediatamente higienize suas mãos. Correto. Mas o uso de cartões também requer cuidado; se possível, limpe-os com álcool.

10. Lave ou higienize suas mãos após tocar em qualquer objeto ou superfície. Correto. Sempre priorizando a lavagem das mãos com água e sabão, por pelo menos 20 segundos.

11. Não toque o rosto antes de higienizar as mãos. Correto.

12. Mantenha distância das pessoas. Correto. A recomendação é evitar aglomerações e guardar distância de pelo menos 1 metro de outra pessoa.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.