Descrição de chapéu Coronavírus

Por coronavírus, passageiros não podem ter contato com motorista de ônibus em Berlim

Escolas na cidade devem fechar a partir de terça (17); há dificuldade em encontrar álcool em gel e papel higiênico

Berlim

Quem pegar um ônibus em Berlim vai se deparar com um aviso na porta dianteira de que ela está trancada e que é preciso usar as outras duas entradas do veículo. O papel colado na porta de vidro avisa também que não é possível comprar bilhetes dentro do ônibus —normalmente vendidos diretamente com o motorista.

Devido ao crescimento do número de infectados por coronavírus na Alemanha, motoristas de ônibus de Berlim estão sendo isolados do contato com passageiros.

Quem quiser entrar no veículo, não pode fazê-lo pela porta da frente, onde está sentado o condutor, mas apenas pela porta do meio ou traseira. Além disso, há uma fita de isolamento dentro do ônibus que impede o contato com o motorista.

Ônibus que circulam em Berlim trazem cartaz com aviso de que porta dianteira do veículo está trancada para evitar contato entre motorista e passageiros
Ônibus que circulam em Berlim trazem cartaz com aviso de que porta dianteira do veículo está trancada para evitar contato entre motorista e passageiros - Arthur Cagliari/Folhapress

No site da empresa de transporte da cidade BVG, a companhia afirma que uma decisão dos parlamentares da cidade desta sexta-feira (13) decidiu que o transporte público vai continuar funcionando sem limitações, mas que as entradas da frente continuarão bloqueadas.

Na capital alemã, que já tem 216 infectados pelo coronavírus, também há dificuldade de encontrar papel higiênico e álcool em gel nos supermercados e farmácias.

A reportagem chegou a procurar álcool em gel em cinco estabelecimentos, em diferentes pontos da cidade, e não encontrou em nenhum deles. Em uma das prateleiras vazias só restava o aviso de que a compra do produto estava limitada por três unidades por pessoa devido à grande demanda.

Já no caso de papel higiênico, em um único supermercado havia o produto, em pacotes pequenos de duas unidades, e restavam poucos na loja.

O prefeito da cidade, Michael Müller (SPD), disse nesta sexta que escolas e jardins de infância deverão suspender as aulas, excursões e viagens na próxima terça-feira (17), devendo retornar apenas após a Páscoa, em 19 de abril.

Museus da cidade também interromperam suas atividades até o fim da Páscoa. É o caso do museu Topografia do Terror e do acervo do Memorial para os judeus mortos na Europa.

De acordo com o jornal Berliner Morgenpost, o governo da cidade também deve decretar o fechamento de bares, baladas e casas de shows na semana que vem.

Quem andou pelas ruas de Berlim na noite desta sexta estranhou a movimentação da cidade. O fluxo de pessoas circulando está menor do que o de semanas anteriores.

Empresas na cidade já optam pelo trabalho remoto de casa, o que pode explicar a baixa movimentação nas lojas, estações de trem e restaurantes.

Para reforçar a permanência em casa, o inverno que vinha dando brechas com temperaturas mais amenas nas noites anteriores apertou nesta sexta à noite, com ventos fortes e temperatura na casa dos 5 ºC.

A Alemanha dobrou de algo em torno de 1500 para 3000 afetados pelo vírus em 48 horas. Atualmente, há 3.675 casos confirmados no país, sendo o sexto com maior número de infectados no mundo. Nesta semana, a chanceler alemã Angela Merkel disse que ao menos 70% da população do país deverá contrair a doença no longo prazo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.