SP tem 15,3 mil casos de Covid-19 e mais de 1.000 mortes

Capital paulista concentra 86,40% dos óbitos

São Paulo

Os casos de Covid-19 se espalharam por 239 cidades paulistas e as mortes já atingem 99 municípios do estado. Em 24 horas, o número de casos e mortes por Covid-19 aumentou cerca de 5% em SP.

Segundo balanço da Secretaria de Estado da Saúde, até às 14h desta terça-feira (21), foram confirmados 15.385 casos e 1.093 óbitos. Na segunda-feira (20), o estado tinha 14.580 casos da doença, com 1.037 mortes.

Se comparado aos dados de 7 de abril, o número de mortes triplicou. Naquela data, foram registrados 371 óbitos. Em relação aos infectados, o aumento foi de 170%. No dia 7 de abril, eram 5.682 casos​.

A Covid-19 mata mais os homens. As vítimas do sexo masculino são 642, enquanto as do feminino são 451.

Equipe médica do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, com paciente com Covid-19 internado na UTI
Equipe médica do Instituto de Infectologia Emílio Ribas, com paciente com Covid-19 internado na UTI - Eduardo Anizelli - 16.abr.2020/Folhapress

Os óbitos continuam concentrados em idosos acima de 60 anos —77,8% das mortes. A mortalidade é maior na faixa entre 70 e 79 anos (284), seguida por aqueles de 60 a 69 anos (243) e 80 a 99 anos (234).

Também é alto e preocupa as autoridades o número de mortos entre 50 e 59 anos —são 130.

As cardiopatias (61,5%) e o diabetes (42,9%) ainda estão no topo do ranking de fatores de risco associados às mortes.

Até esta segunda-feira, a capital paulista concentrava 86,40% das mortes do estado. Segundo último balanço da Secretaria Municipal da Saúde, divulgado nesta terça, a cidade possui 896 óbitos por Covid-19. Outros 1.441 permanecem em análise.

Em relação ao número de casos, a capital soma 11.265 casos, e outros 44.003 são considerados suspeitos. Os dados são os computados até às 15h desta terça-feira.

Na manhã desta terça, o governador João Doria usou suas redes sociais para anunciar que, com a ampliação da Plataforma de Laboratórios para Diagnóstico de Coronavírus do Estado de SP, integrada por 38 laboratórios públicos e privados, houve redução da fila de exames.

Segundo Doria, o número de testes acumulados caiu de 16.676 para 4.148. "A previsão é zerarmos a fila de amostras até amanhã, 22/04. O diagnóstico é ferramenta fundamental para estudo da evolução da epidemia em nosso estado", escreveu Doria.

Atualmente, há cerca de 6.000 pacientes, entre suspeitos e confirmados, internados em UTI e enfermarias de hospitais do estado.

Os hospitais de campanha da cidade de São Paulo tinham até às 15h desta segunda-feira 240 pacientes internados.

No do Pacaembu, na zona oeste, há 81 leitos ocupados —nenhum em estado grave. Havia a previsão de que outros sete pacientes dessem entrada no local nesta terça.

Na unidade localizada no Anhembi, zona norte, há 159 pessoas internadas, sendo 7 em estado grave. Foram dadas 28 altas nas últimas 24 horas e realizadas 8 transferências para a rede municipal, após agravamento clínico. Era prevista para hoje a admissão de mais 18 pacientes.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.