Descrição de chapéu Coronavírus

Com quase 40 mil casos de Covid-19, SP deve ter infecção em todas as cidades até o fim do mês

Segundo estudo feito pelo governo, a cada 3 dias, 38 novos municípios passam a ter doentes

São Paulo

O estado de São Paulo alcançou 39.928 casos de Covid-19 nesta quinta-feira (7), segundo anunciou o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, durante entrevista à imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

O número é 5,48% maior que o do dia anterior, que somou 37.853. Houve 2.075 casos a mais no período.

Em 24 horas, foram registrados 161 novos óbitos em decorrência da doença —desde o início da pandemia morreram 3.206 pessoas—, 5,28% a mais que o total confirmado nesta quarta-feira (6).

Com a taxa média de isolamento a 47%, até o final de maio todos os 645 municípios paulistas terão casos e óbitos por Covid-19. É o que indica um estudo elaborado pelo governo estadual e apresentado pelo diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

O Sistema de Monitoramento Inteligente de São Paulo aponta que nos últimos 15 dias a taxa de isolamento no interior caiu de 52% para 47%, em média.

No início da pandemia, quando não havia nenhuma ação do governo em relação à doença, a taxa de transmissão da Covid-19 estava em 2,9%, ou seja, cada indivíduo infectado contagiava outros três.

Segundo as projeções, com o isolamento social a 55%, a taxa cairia para 1,16%, e o contágio aconteceria de forma mais lenta. Se o índice de isolamento se mantivesse a 70%, a taxa de transmissão seria de 0,87% e haveria estabilização da doença até o seu desaparecimento.

De acordo com o mesmo levantamento, atualmente, a cada 3 dias, 38 novas cidades paulistas registram casos de Covid-19.

Para o estudo, o crescimento da pandemia no estado foi observado durante 50 dias. No início de março, havia casos de Covid-19 em sete novas cidades a cada três dias. Em abril, a média avançou para 25 novos municípios no mesmo período.

No dia 17 de março, por exemplo, o estado tinha 164 casos e 1 morte. Em 30 de abril, os números apontavam 28.698 infectados e 2.373 mortos.

"A onda epidêmica está se distribuindo para todos os municípios do estado. O índice de isolamento [atual] não vai nos levar a uma situação de controle da epidemia", diz Covas.

A doença já se espalhou por 371 municípios de São Paulo. Se a taxa de isolamento social cair, os números de casos e mortes aumentarão.

“Nós conseguimos verificar o crescimento da pandemia em mais municípios do estado de São Paulo de forma mais aguda. No início de maio, chegamos a 38 cidades a cada 3 dias. Se seguir por esse caminho, significa que todos os municípios terão contágio do vírus até o final de maio”, disse o Secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi.

Até o mês de março, o novo coronavírus se concentrava na região metropolitana, mas avançou rapidamente para o interior e litoral.

A proporção de contágio é quatro vezes maior nestas regiões. Entre os dias 1 e 30 de abril, a Grande São Paulo passou de 2.700 para 24,3 mil casos, crescimento de 770%. No mesmo período, no interior, os casos subiram de 129 para 4.300 casos, o que representa aumento de 3.302%.

Novos leitos

Atualmente, o estado tem 66,9% dos leitos de UTI ocupados, com 3.767 pessoas internadas. Na Grande São Paulo, a taxa está em 89,6%, com 5.919 internados. Os números referem-se a pacientes com suspeita ou confirmação de Covid-19. No Hospital de Campanha do Ibirapuera (zona sul), há 97 internados.

Segundo Germann, nos próximos dias a Secretaria de Estado da Saúde publicará um chamamento público que abrirá precedentes para a negociação de leitos com a rede privada filantrópica e lucrativa, de acordo com a necessidade.

Há ainda 1.800 leitos de UTI para serem abertos no estado. Eles estão condicionados a chegada de respiradores.

Germann disse que, no mês de abril, 15 pacientes foram transferidos por meio do sistema Cross (Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde), que determina o leito mais adequado conforme a gravidade do caso e a disponibilidade de vagas. O número de leitos é a variável mais importante do enfrentamento da pandemia.

O presidente do ​Cosems (Conselho dos Secretários Municipais de Saúde São Paulo), Geraldo Reple, afirmou que, nesta quarta, houve 1.000 internações e 600 altas no estado. No entendimento de Reple, esses números deveriam ser mais próximos um do outro.
Reple, que também é secretário municipal de Saúde de são Bernardo do Campo (ABC), disse que será inaugurado no município um hospital com 250 leitos destinados a pacientes com Covid-19 —destes, 80 de UTI.

Os números da Covid-19 em SP

39.928 casos
Entre quarta e quinta, foram 2.075 novos infectados no estado;
SP tem taxa de 90,7 casos por 100 mil habitantes

3.206 mortes
Foram 161 novos óbitos em 24 h; a taxa é de 7,2 mortes por 100 mil habitantes

66,9%
é o índice de ocupação de leitos de UTI no estado

47%
de isolamento social foi a taxa desta quarta (6)

12 km
de lentidão foi o pico no trânsito, às 8h

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.