Número de mortes por Covid-19 em SP ultrapassa 10 mil

Estado tem 162.520 infectados pelo novo coronavírus

São Paulo

No dia considerado histórico para a ciência, nas palavras do governador João Doria (PSDB), que anunciou a produção da vacina contra o novo coronavírus pelo Instituto Buntantan, o número de mortes por Covid-19 no estado de São Paulo chegou a 10.145, segundo balanço divulgado pela Secretaria Estadual da Saúde.

Em 24 horas, o número de óbitos aumentou 2,8% O estado soma 162.520 infectados —crescimento de 3,8% em relação ao dia anterior.

João Gabbardo, coordenador executivo do Centro do Contingência do Coronavírus, explica que a produção da vacina não alterará o Plano São Paulo, criado para nortear as ações de afrouxamento da quarentena no estado.

Nesta quarta-feira (10), as taxas de isolamento social ficaram em 48% na capital paulista e 46% no estado.

"Todos os inquéritos sorológicos feitos no país apontam que cerca de 4%, 5% da população já teve contato com o vírus e possui imunidade contra a doença. Mais de 80% da população ainda é suscetível ao vírus", afirma Gabbardo.

A taxa de ocupação de leitos de UTI reservados para Covid-19 nesta quinta alcançou 69,4% no estado e 67% na Grande São Paulo —5.211 pacientes com confirmação ou suspeita da doença estão internados em UTIs e 8.085 em enfermarias.

No Instituto Emílio Ribas, atualmente 100% destinado ao tratamento da Covid-19, o número de leitos de UTI quintuplicou. A cada cinco pacientes internados, quatro deixam a UTI e são transferidos para a enfermaria.

Até esta quinta-feira, 30.383 pessoas atendidas nos hospitais estaduais receberam alta.

Segundo o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus, Carlos Carvalho, as universidades públicas federais e estaduais estão realizando mais de uma centena de pesquisas, com o intuito de entender o comportamento do vírus, discutir possibilidade de tratamento e medicamentos.

O governador João Doria solicitou ao governo federal mais 60 respiradores, que serão destinados ao interior paulista.

Além dos recursos financeiros já destinados, o Ministério da Saúde já distribuiu 600 respiradores, habilitou 2.500 leitos de UTI e alugou 80 leitos também de terapia intensiva no Hospital das Clínicas de São Paulo. Outros 1441 leitos de UTI ainda serão habilitados no estado.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.