Descrição de chapéu Ao Vivo em Casa

Live da Folha discute meditação com Tadashi Kadomoto em tempos de pandemia nesta quarta

Terapeuta será o entrevistado do Ao Vivo em Casa, a partir das 17h

São Paulo

A importância do equilíbrio emocional e como a a meditação pode ser usada para atingi-lo são alguns dos temas que o Ao Vivo em Casa, série de lives da Folha, discute nesta quarta-feira (26), a partir das 17h.

Com mediação do jornalista Emilio Sant'Anna, o entrevistado desta semana é o terapeuta interpessoal Tadashi Kadomoto. Mais de 100 mil pessoas já passaram por seus cursos. Atualmente, além dos atendimentos e de sua atividade como escritor, Kadomoto faz lives com meditação, duas vezes por dia, desde o início do período de quarentena no Brasil.

 Tadashi Kadomoto
Tadashi Kadomoto - Reprodução

Suas transmissões nas redes sociais costumam reunir milhares de pessoas ao redor do mundo, em meditação. Raiva, medo, autoconhecimento, relacionamentos e equilíbrio são temas que ele costuma abordar em seus cursos, palestras e meditações.

A angústia e a ansiedade, aspectos que Kadomoto também trata durante as meditações, são dois sentimentos dos mais relatados por pacientes em sessões de terapia durante este período de isolamento social causado pelo novo coronavírus.

A doença já causou mais de 115 mil mortes e mais de 3 milhões de infecções desde o início da pandemia, em março, segundo dados de colaboração inédita entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus.

Em todo o mundo, o número de mortes pelo novo coronavírus ultrapassou 810 mil, segundo relatório divulgado pela Universidade Johns Hopkins (EUA). O total de casos passou de 23 milhões.

Mais da metade dos óbitos mundiais registrados no levantamento ocorreram em quatro países: Estados Unidos (177.118), Brasil (114.744), México (60.480) e Índia (52.542).

Em números absolutos de casos, EUA e Brasil também seguem na liderança, com mais de 5,7 milhões e 3,6 milhões, respectivamente. Índia (3 milhões), Rússia (959 mil) e África do Sul (611 mil) completam a lista dos cinco países com mais casos.

A China, marco zero da doença, registrou 4.711 mortes e quase 90 mil casos. O vírus se espalhou para 188 países desde que foi ali detectado pela primeira vez em dezembro.​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.