Biblioteca do jornalista Ricardo Bonalume Neto está à venda

Acervo contém mais de cinco mil títulos, que vão de livros de guerra a exemplares raros de gibis

São Paulo

A biblioteca deixada por Ricardo Bonalume Neto, que era um dos principais jornalistas de ciência e assuntos militares do país, está à venda.

Escritor Ricardo Bonalume Neto em sua casa na Vila Madalena, em São Paulo - Maria do Carmo/Folhapress

São cerca de 5 mil volumes, que incluem livros raros em inglês, português e francês sobre temas militares, como obras da editora Osprey, títulos sobre fortalezas e revistas sobre a Segunda Guerra Mundial.

“Ricardo era um intelectual ímpar, investiu em livros a vida toda. São dois andares de biblioteca. Infelizmente, não tenho como mantê-la”, afirma a advogada Anita Galvão, viúva do jornalista.

Bonalume morreu aos 57, em 2018, quando não resistiu a uma cirurgia de emergência para a remoção de um coágulo. Ele colaborava com a Folha desde 1985. Em 2017, foi condecorado com a Ordem do Mérito Naval.

No legado do repórter, que tinha interesse por arqueologia, biotecnologia e a teoria da evolução, também há espaço para romances policiais e revistas do Tio Patinhas da década de 1960.

Interessados devem entrar em contato pelo e-mail bonalumeacervo@outlook.com​

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.